Rubrica mensal de Agosto – Núcleo Porto

CANTINHO DE LEITURA DO NÚCLEO
Rubrica mensal online
Cultivamos o gosto pela escrita e pela leitura

Só por Hoje
Sou Calmo
Confio
Sou grato
Trabalho honestamente
Sou Bondoso
.
O livro Super Reikinho desperta adultos para o essencial da vida.
É um dever guiarmos os nossas crianças e jovens,adultos de amanhã, para uma convivência saudável e feliz.
Sintam a energia do Super Reikinho

“Após a apresentação do livro em algumas escolas, no final deixo sempre a pergunta aos mais pequeninos: “Quando chegarem à casa vão dizer aos vossos pais que o Super Reikinho vos veio contar uma aventura. Como vão explicar aos vossos pais o que é o Reiki?”
Os seus olhinhos ficam a sorrir e dizem coisas muito giras. Uma vez, um menino de 7 anos respondeu que era compaixão!
Outros dizem… é o amor! É energia! O Reiki é para ajudar os nossos amigos quando estão tristes ou quando lhes dói a barriga, é para cuidar das grutinhas, é para estarmos mais contentes, é para nos concentrarmos, vamos colocar as mãos e fechar os olhos na mãe…
Além do livro, existe também o boneco do “Super Reikinho”
Tem uma energia tão especial e tão forte que ajuda mesmo as crianças nas suas questões. As crianças sentem a energia do Super Reikinho!!
Alguns pais contam histórias muito giras, como um menino de 3 anos que começou a chorar muito quando a mãe meteu o Super Reikinho na máquina de lavar e dizia que ele ia ficar sem os seus superpoderes!!
Uma terapeuta conta que tinha o Super Reikinho no meio de muitos bonecos e que a criança mal entrou, foi logo pegar no Super Reikinho. É sem dúvida alguma um super-herói muito querido pelos mais pequenos, mas também pelos adultos!!!
Através do Reiki, a criança consegue equilibrar a sua energia, o que a ajuda a tranquilizar-se, promovendo a autoconsciência, aumentando a autoestima e melhorando a concentração. O Reiki pode até ser benéfico na resolução de algumas questões físicas, que dependam de excessos ou de deficiências de energia.
Muitas das questões com que as crianças de hoje têm de lidar referem-se ao comportamento e à capacidade de gerir a ansiedade, o medo e a pressão escolar e social. Como o Reiki atua muito sobre a componente emocional, ajuda, por isso, a criança a desenvolver a sua capacidade de identificar e de ultrapassar problemas.
O Reiki não traz promessas de cura. Trata-se apenas de uma terapia natural, cujo êxito depende da vontade da criança de ser ou não tratada, exatamente como se processa com um adulto.”
Silvia Oliveira

Rubrica Mensal Online – Cantinho de Leitura do Núcleo do Porto

CANTINHO DE LEITURA DO NÚCLEO
Rubrica mensal online
Cultivamos o gosto pela escrita e pela leitura
Só por hoje ❤

Ser Difuso

Fui para a Rua.

Olhei o SOL.

Senti o calor. A energia.

Tão Viva.

Ah a dádiva do instante,

Sentir tudo integralmente.

Estar conectada,

Tão consciente.

E Sou

A Vendora de castanhas

O Turista a pedir direção

O Gato no telhado

A mãe com o filho pela mão,

O senhor apressado,

O cão a rebolar na relva.

A Gaivota que grasna,

O Mendigo distraído.

Sinto o conhecimento de Todos,

Absorvo Todas as experiências.

Sinto tudo ao mesmo tempo.

Tão leve.

Quase já nem matéria.

Apenas Sou.

LS

Rubrica mês de Junho núcleo do porto

CANTINHO DE LEITURA DO NÚCLEO

Rubrica mensal online

Cultivamos o gosto pela escrita e pela leitura

“Reiki é a arte secreta de convidar a felicidade”

Mikao Usui

Só por hoje

Sou Calmo

Confio

Sou Grato

Trabalho  Honestamente

Sou Bondoso

INTEGRIDADE

“Se fazes bem pequenas coisas, grandes coisas te procurarão e impulsionar-se-ão para que as realizes.”

Provérbio sufi

“Quando autogeramos motivação suficiente para fazermos bem as pequenas coisas do dia  a dia, estamos conspirando pela  paz e pelo êxito. Trata-se de uma capacidade que não tem preço. Para tornar possível uma competência mental desta natureza, devemos colocar atenção e consciência nos movimentos e matrizes de tudo o que fazemos desde que nos levantamos. Não valerá a pena tornarmo-nos plenamente conscientes de todos os pensamentos, palavras e ações que surjam em nós ? Quando nos tornamos conscientes da nossa própria vida em termos de momento presente, algo muito grande está a acontecer. A consciência sustentada e a melhoria que deriva da mesma, conformam uma energia de crescimento que, como uma bola de neve, abre possibilidades a atividades cada vez maiores em quantidade e qualidade para o interesse coletivo.

(…) Para o Universo tudo tem a sua importância, a ciência moderna afirma que o esvoaçar de uma borboleta pode influenciar o clima de uma cidade inteira. Neste sentido, pode acontecer que um sorriso evite acidentes em cadeia e a demora de um encontro mude o destino do planeta. Todas as coisas têm a sua importância, desde lavar os pratos com movimentos precisos e conscientes, até assinar um documento com o qual terminamos o nosso trabalho e vendemos a casa. O que vale não é o que se faz, mas como se faz. A consciência atenta coloca o mesmo amor a consolar uma criança , como a consolar o presidente de uma grande  empresa. Tudo está encadeado numa rede de inter-relações e cada nova ação tem o aroma da própria trajetória.

(…) Convém cuidar as nossas palavras, embora estas se dirijam a pessoas aparentemente sem importância,. Caminhemos conscientes de cada passo e coloquemos as coisas bem direitas. Entretanto,  observemos o jogo da nossa própria mente como se todo esse ruído não fosse connosco. Todo o movimento é importante e tudo se torna consciente, na realidade vale a pena.

Depois de ter a mente treinada para fazer bem as coisas, por pequenas ou grandes que pareçam, virão até nós responsabilidades maiores, talvez porque não nos afetam os riscos e as ameaças que,  para o velho modelo, estas implicam. a nossa alma estará, então, preparada para servir a vida e, com esta, todos os homens e mulheres da Terra.

Já não se teme o fracasso e o ego acabou com as suas exigências. O caminho já percorrido com consciência  equânime e com as emoções bem serenas. O treino pode ter parecido longo  ,mas os frutos da consciência atenta chegam. O ser recria-se tanto a estrelar um ovo como ao deter uma guerra.

Você bem sabe que até a queda da pétala de uma rosa afeta  galáxias inteiras.

Atenção total em cada passo, em cada coisa.”

JOSÉ MARÍA DORIA

Cantinho de Leitura Maio – Núcleo Porto

Tempo de Plantar

AS RAZÕES PROFUNDAS QUE NOS AVIZINHAM de certos verbos, e nos distanciam de outros, devem ser buscadas não apenas no imponderável que tece a malha pura dos acasos, mas também naquelas necessidades que se alojam no âmago da nossa experiência vital e nos movem numa determinada direcção, mesmo se não temos logo a consciência dos seus motivos. E, no entanto, são essas necessidades, que tantas vezes permanecem por escutar, que mais precisamos de acolher e trabalhar internamente, pois se elas expressam a nossa ferida, também iluminam a natureza daquilo que pode constituir para nós o resgate.

O verbo plantar é um bom exemplo, É um verbo humilde e silencioso; um artesanato primitivo, duro, plástico e incessante; quase tão antigo como o Homem; ligado a uma das atividades decisivas na luta interminável pela subsistência – o cultivo da terra.

Plantar, podemos então dizer, não é uma escolha; é uma solicitação inexcusável da própria vida, que disso depende. E é sempre assim. Mesmo quando plantar se parece com um hobby sem especial finalidade; mesmo quando se configura como um fazer pontual, um desses muitos a que recorremos para nos distrairmos dos outros. Mesmo aí, o verbo plantar é um modo de aprofundar e refazer a aliança com a vida.

Talvez este seja mais do que nunca o tempo de plantar.

José Tolentino de Mendonça

Do Livro O PEQUENO CAMINHO

DAS GRANDES PERGUNTAS

 

Cultivamos o gosto pela leitura e pela escrita.

Só por hoje

Sou Calmo

Confio

Sou Grato

Trabalho Honestamente

Sou bondoso

Cantinho de Leitura – Núcleo do Porto

REIKI É ENCONTRAR MELODIA E VIVER EM HARMONIA

Quando ouvimos a generalidade dos estilos de música encontramos sempre uma harmonia e uma melodia. Quer seja num estilo pesado, que agita todas as células, ou quase etérico, que eleva o nosso espírito, muitos dos estilos musicais procuram trazer um caminho que faça sentido para a pessoa. O Reiki e a sua prática podem ser descritos exactamente da mesma forma.

O praticante de Reiki é como um músico: ele é único, tem características, virtudes próprias e também limitações que precisa de limar e transformar para ser um grande virtuoso, um excelente interprete e- quem sabe? – um compositor que também levará aos outros a sua própria alma através da melodia e da harmonia.

Encontramos a melodia do Reiki quando escutamos o nosso interior, quando vamos compreendendo os momentos de silêncio como naturais, assim como as ligações que precisamos de colocar em certas notas da vida que sejam fluídas e contínuas. Por vezes enganamo-nos numa nota, surge uma desarmonia, mas rapidamente podemos alterar a nossa opção se soubermos estar centrados e confiantes, se soubermos ter a bondade de não nos condenarmos pelo erro cometido e encetarmos o trabalho de corrigir a melodia, ao invés de parar e desistir. Por vezes, como praticantes de Reiki, estamos em contacto com outros, quer seja nas aulas, nas práticas, no voluntariado, e aí funcionamos  como uma sinfonia. Cada um de nós tem uma virtude própria, toca determinadas notas e determinados instrumentos e, neste caso, aplica as mãos e o Reiki de forma própria. Em conjunto têm de aprender a trabalhar em harmonia, têm de saber soar e ressoar, para que a melodia seja um caminho de felicidade e traga uma elevação de alma a quem usufrui desse trabalho.

Então, a Arte Secreta de Convidar a Felicidade é um trabalho virtuoso que fazemos para encontrar e executar a melodia da nossa  vida, em harmonia connosco, com os outros, com o Universo. Quando sabemos criar harmonia, com uma melodia pacífica, tudo se transforma. Vale a pena praticar Reiki.

João Magalhães

(Presidente da Associação Portuguesa de Reiki)

 

CANTINHO DE LEITURA DO NÚCLEO

Rubrica mensal online

Cultivamos o gosto pela leitura e pela escrita

Só por hoje

Sou calmo

Confio

Sou grato

Trabalho Honestamente

Sou bondoso

Cantinho de Leitura Março – Núcleo do Porto

Não somos iguais… e isso é bom!

Distinguir-me dos outros faz parte da minha essência. Umas vezes serei melhor, outras pior.

Cada pessoa é única. Pode haver semelhanças nas aparências, mas a essência de cada um de nós é singular.

Somos autênticos, mais ainda quando criamos e damos ao mundo novos mundos. Quando arriscamos ser quem podemos ser, à luz dos nossos talentos, desprezando as modas e as influências dos que se esforçam por ser cada vez mais iguais uns aos outros.

Ser único não significa estar fora do mundo e longe dos demais. Implica enriquecer os outros, fazendo parte de obras maiores do que nós, onde encaixam muitos e se valorizam entre si através da construção conjunta de harmonias maiores.

Uma família não é uma estrutura onde a repetição de íntimos seja desejável. Ser família é fomentar a realização plena de cada um, de acordo consigo mesmo, mais do que com qualquer desígnio exterior, por mais nobre que possa ser. O que importa é escolher bem um caminho, construí-lo e percorrê-lo. Com a ajuda de outros e ajudando outros. Mas um caminho novo. Único. Ímpar.

Não somos muito diferentes à partida. E a diferença não decorre daquilo que nos foi dado… antes, sim, do que decidimos e fazemos com aquilo que somos e temos. Com o que nos foi dado, com aquilo que criámos e com o que conquistámos.

A verdade é que importa saber estar sozinho no meio da multidão, nunca deixando de pensar por si próprio. Até mesmo contra todos.

Ser diferente não é ser melhor, é ser diferente. Não é ter mais valor, é ser digno do seu valor. Não é ser um fragmento estranho, é ser, por si só, uma obra completa. Tudo isto, porém, não com orgulho, mas com a humildade própria de quem sabe que o seu valor depende mais de si mesmo do que de qualquer outra coisa.

Ser diferente é uma qualidade, um talento, um dom. O mundo hoje não gosta de quem foge às normas, à ditadura de um bom-senso que nos condena sem perdão, assim ousemos ser quem podemos ser de melhor.

Neste mundo em que vivemos, as excentricidades tendem a ser abolidas. Até porque a originalidade exige que a pensemos sem referências ou comparações e isso obriga a um trabalho maior e, pior ainda, expõe as fraquezas próprias dos que já desistiram de si e apostam em ser apenas mais um do exército cinzento.

Que liberdade é essa de querermos ser todos iguais?

Distinguir-me dos outros faz parte da minha essência. Umas vezes serei melhor, outras pior. Os sucessos e fracassos da minha vida são apenas meus, não são de mais ninguém. São parte da minha história. Razões para eu ser… eu.

A diferença pode ser assombrosa. Mas somos desiguais. Em tudo. E isso é bom! Tão bom!

Reiki e Musicoterapia Março – Núcleo do Porto

“A esperança é uma ave que pousa na alma, canta melodias sem palavras e nunca cessa.”
Emily Dickinson

A cada glândula (chakra ) sua nota musical
1 – Dó – Supra Renais (Chakra Raíz)
2 – Ré – Gónadas(Chakra Sexual)
3 – Mi – Pancreática (Chakra Plexo Solar)
4 – Fá – Timo (Chakra Cardíaco)
5 – Só – Tiróide (Chakra Laríngeo)
6 – Lá – Hipófise ( Chakra Frontal
7 – SI – Pineal (Coronário)