Lá fora, o barulho pode ser ensurdecedor. As luzes podem ofuscar os nossos olhos. Dos lábios podem sair-nos sons que ninguém consegue ouvir. Mas isso não é o caos. O caos só acontece quando não conseguimos silenciar esse mundo dentro de nós.

No momento em que calamos os ruídos que nos cercam, que fechamos os olhos ao néon da realidade que nos impõem, quando apuramos o ouvido para escutar o nosso coração, então, encontramos a calma.

É na calma que os pensamentos se clarificam. É no silêncio interior que nos encontramos connosco e descobrimos as respostas às nossas dúvidas. É na quietude que percebemos quem somos e vislumbramos o passo que devemos dar a seguir.

Mantermo-nos calmos e imunes às preocupações exteriores é um desafio difícil, sobretudo nestes dias que correm acelerados e cheios de incerteza. Mas é precisamente para nos ajudar a lidar com o dia-a-dia impiedoso que devemos aprender a manter a calma e a cultivar a tolerância. Assim, estaremos com certeza a permitir que o bom substitua o menos bom da nossa vida. Talvez por isso, o Mestre Mikao Usui tenha estabelecido como o primeiro dos cinco princípios do Reiki:

Kyo Dake Wa
Okaru-Na

Só por hoje, sou calmo

Nota: Sabe-se que a tradução dos cinco princípios do Reiki é um assunto que gera alguma controvérsia entre os praticantes. Sugiro que nos deixemos levar pelo espírito dos Gokkai e, também em relação a este assunto, mantenhamos a calma, sejamos tolerantes.

Foto: Wim Wenders, Nara – Japão
http://www.wim-wenders.com/news_reel/2002/pftsote1.htm

Artigos Relacionados