Etnografia dos espaços terapêuticos reikianos

Associação Portuguesa de Reiki - Apoio EducativoONDE O PACIENTE TORNA-SE CURADOR:
UMA ETNOGRAFIA DOS ESPAÇOS TERAPÊUTICOS REIKIANOS

Paula de Campos Babenko
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais – PPGCSo
Centro de Educação e Ciências Humanas – CECH
Universidade Federal de São Carlos – UFSCar

Este trabalho, apresentado na 3a Sessão do Grupo de Trabalho: “Pessoa, saúde e corporalidade: cruzamentos” da V Reunião de Antropologia do Mercosul – RAM, 2003, Florianópolis, é uma versão resumida da dissertação de mestrado da autora (BABENKO, P. de C., 2004) que atualmente é aluna do Programa de Doutorado em Ciências Sociais da UFSCar.

Resumo: Esta comunicação tem o objetivo demonstrar como o reiki, prática terapêutica alternativa, vem sendo incorporado ao campo terapêutico oficial, especialmente a determinadas linhas de intervenção psicológica. O campo etnográfico que fundamenta as reflexões ora apresentadas se inscreve em alguns centros holísticos e consultórios psicológicos em Campinas, município do interior paulista. Posto que a centralidade das análises foi orientada por uma espécie de “etnografia dos espaços terapêuticos psicológicos”, a descrição do circuito reikiano local foi acrescida de dados que indicam que a difusão e organização dessa prática terapêutica obedecem à lógica da sua construção por meio de redes de relações interpessoais. Neste tocante, a metodologia utilizada ainda possibilitou investigar o modo como o reiki vem sendo implementado nesses “espaços” e, principalmente, o fundamento ideológico dessa premissa: a exacerbação do individualismo como valor supremo moderno.

A Associação Portuguesa de Reiki, disponibiliza no contexto do seu apoio educativo, este documento na sua integra. Para aceder ao documento, primeiro necessitam fazer login, para acesso à nossa biblioteca.

Acesso para associados
Inscreve-te como Associado

Apoia Reiki em Portugal, inscreve-te como associado.

Vê mais informações aqui…