Formação em Reiki, presencial ou à distância?

Como é dever estatutário da Associação Portuguesa de Reiki, lançamos o tema da formação presencial ou à distância, em Reiki, para debate e esclarecimento.
Temos, nos dias de hoje, em mãos, todo um trabalho para o reconhecimento do Reiki enquanto terapêutica válida, eficaz e um dos instrumentos essencial para o bem-estar e aumento da qualidade de vida, não só do praticante mas também em quem é praticado. Este é um trabalho que tem vindo a ser construído por vários Mestres, alunos e Associações, desde há uns bons anos.

Daí que surge uma questão sensível, que deve ser reflectida e debatida,longe de perspectivas economicistas, com objectividade e sinceridade – a formação à distância para reikianos que pretendem ser terapeutas profissionais ou que optem por via de ensino.

 

Sabemos que existem formações presenciais e formações à distância, de Reiki. É importante colocar em ressalva que não colocamos em causa os formadores, os formandos, a quantidade de matéria, a forma como é dada, se a sintonização é possível ou não mas, temos a obrigação de alertar para algumas situações que podem marcar a diferença de um curso à distância para um curso presencial. Importa também alertar que estamos a debater dois perfis de reikianos – terapeuta profissional e Mestre/Professor.

O Reiki é uma técnica que, antes de tudo, trabalha em quem a aprendeu, auxiliando o corpo a encontrar o seu equilíbrio físico, emocional, mental e energético. Em certos alunos acontece o "Koten Hanno", a crise de cura, um estado que o nosso corpo encontra para reencontrar o equilíbrio, como sonolência, vómito, diarreia, sensação febril, sensação de desatenção (ou "cabeça aérea"), sintomas de limpeza do que está a mais em nós. Estas reacções podem ou não acontecer após uma sintonização e devem ser acompanhadas, no entanto, na própria altura da sintonização, com a energia Reiki, pode haver reacções emocionais como choro, alegria, sensação de leveza, sensações nas mãos e em todo o alinhamento energético da pessoa. Ora esse tipo de sensações, quando acompanhado de perto pelo Mestre são de grande benefício para o aluno pois pode auxiliá-lo a compreender o que se está a passar, que mudanças estão a ocorrer e que perguntas poderá fazer a si próprio para entender em profundidade o que há a mudar. É claro que todo o tipo de perguntas pode ser feito por email ou telefone mas a avaliação presencial num momento tão importante parece ser digna de importância mas, aqui, colocamos nas mãos do aluno a decisão do que irá fazer e em que sentido quer levar a sua aprendizagem de Reiki.

Aconselhamos a leitura da documentação, "Como escolher o seu Mestre de Reiki", para qualquer um dos casos, distância ou presencial…

Voltando a pegar no tema do reconhecimento do Reiki, o mesmo irá passar pelo ensino, sem dúvida. Existem várias propostas colocadas, que também serão abordadas no Congresso Nacional de Reiki mas, em relação ao ensino à distância vejamos pelos exemplos reais, reconhecidos e certificados. A formação de formadores, reconhecida pelo IEFP, pode ser feita remotamente mas sempre com sessões presenciais (em algumas entidades formadoras, são seis). Ou seja, o Estado, enquanto promotor de uma formação profissionalizante, admite algum ensino à distância mas este, pela importância do conhecimento que irá afectar outros, também requer uma avaliação presencial. Portanto, conseguirá um formador de Reiki, que aprendeu à distância, saber lidar com reacções e necessidades de cada um dos seus alunos? Tudo isto são temas para reflexão e debate.

Aproveitamos para esclarecer que a Associação não colabora com, nem pratica sintonizações à distância. Como é dos nossos estatutos, servimos para unir os reikianos, independentemente da sua formação, com os objectivos claros de apoiar e auxiliar no esclarecimento da prática de Reiki, levando a todos um código deontológico e muito apoio em boas práticas, querendo com isto seguir os princípios do Reiki da bondade e do trabalho honesto. Não é virando costas que abraçamos corações.

Aproveitamos para lançar uma votação estatística sobre este tema no nosso site com o tema "Concorda com Sintonizações à distância em Reiki, na formação de profissionais?". Esta estatística é somente para o caso de quem quer ter formação em Reiki para se tornar um terapeuta profissional.

Caso queiram enviar comentários, os mesmos podem ser colocados no nosso blog, no artigo correspondente.