RESUMO
Ensaio clínico controlado randomizado com abordagem quantitativa, cujo objetivo foi utilizar práticas integrativas e complementares como intervenção em pacientes com úlcera venosa, com diagnóstico de enfermagem de fadiga, aplicando a Marmaterapia Ayurvédica e o Reiki. Participaram do estudo 27 pacientes com úlcera varicosa em tratamento no ambulatório de feridas crônica Anna Nery do Centro Universitário de Patos de Minas, entre fevereiro a julho de 2014. Os 10 pacientes com escore mais altos de fadiga compuseram os grupos intervenção e controle. Os dados foram obtidos através do “Pictograma de Fadiga”, da Avaliação do Dosha Ayurvédico e do Instrumento de Identificação de Perfil Epidemiológico. A faixa etária predominante variou de 61 a 80 anos em 51,8% dos pacientes com predomínio dos pacientes do sexo feminino (55,6 %). Através da Avaliação do Dosha foi constatado em 52% dos pacientes, predomínio do princípio vital Pitta Houve redução do impacto da fadiga em 100% dos pacientes do grupo intervenção e redução da intensidade da fadiga em 60% dos pacientes do grupo intervenção. É necessário que o profissional de enfermagem desperte no sentido de construir conhecimento científico que possa dar suporte técnico científico para construção de modelos de assistência de enfermagem, voltados para implementação das práticas integrativas e complementares. Visto que, estas terapias representam ferramentas que podem ser ofertadas ao paciente como suporte na adaptação às mudanças oriundas da doença, no tratamento de desequilíbrios biopsíquico e emocionais, e representam economicamente um sistema de baixo custo.
Palavras-chave: Práticas Alternativas Complementares. Úlcera Venosa. Fadiga.

ANA CRISTINA PALHANO ARANTES e ODILENE GONÇALVES

 

PRÁTICAS-INTEGRATIVAS-E-COMPLEMENTARES-EM-PACIENTES-COM-ÚLCERA-VENOSA-COM-DIAGNÓSTICO-DE-FADIGA