Publicado em

Práticas integrativas e complementares na promoção da saúde de servidores públicos federais: contribuições da terapia Reiki – Estudo académico

As Práticas Integrativas e Complementares (PICs) têm se destacado por sua visão ampliada do processo saúde-doença-cuidado, pela desmedicalização da atenção à saúde e pelas contribuições para o autocuidado e autonomia.

A incorporação das PICs no processo de cuidado relaciona-se diretamente às transformações no campo da saúde pública e ao fortalecimento das propostas de promoção da saúde. No contexto da atenção à saúde dos servidores públicos federais, as PICs têm sido incorporadas como estratégias para a promoção da saúde. O objetivo geral do estudo foi analisar as motivações de servidores de instituição federal de ensino para a utilização da Terapia Reiki e as contribuições da prática integrativa para a promoção de saúde do trabalhador.

O Reiki é uma prática de origem japonesa de imposição de mãos sobre o corpo com a finalidade de estimular os mecanismos naturais de recuperação da saúde e promover a harmonização entre as dimensões físicas, mentais e espirituais. O cenário da pesquisa é uma unidade de referência do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor (SIASS) vinculada à universidade federal da Região Sudeste.

Os participantes da pesquisa foram 24 usuários da Terapia Reiki em atendimento na Unidade SIASS. Trata-se de estudo com metodologia qualitativa desenvolvido com utilização de questionário para caracterização dos participantes e entrevistas semiestruturadas. A análise temática guiou o tratamento dos dados e a construção de duas categorias: 1) Diferentes compreensões da saúde; 2) Reiki na Unidade SIASS. Dentre os participantes predominaram mulheres (80%), pessoas na faixa etária de 31 a 60 anos (80%), em união (50%), católicos/espíritas (42%), com ensino superior (72%), que desempenhavam funções administrativas (58%) e trabalhavam 40 horas semanais (82%).

Os servidores utilizavam o Reiki de modo complementar e integrativo à outras práticas de cuidado. O estudo permitiu o mapeamento de críticas ao modelo biomédico e identificação de diferentes racionalidades médicas no campo da saúde. Os participantes teceram críticas às formas alopáticas e biomédicas de cuidado e à falta de vínculo e empatia de alguns profissionais de saúde.

As motivações para buscar o Reiki relacionam-se às condições de saúde dos trabalhadores, aos relatos positivos de outros usuários e a oferta da terapia na Unidade SIASS. Os benefícios relatados foram: melhorias nas condições de saúde, construção de vínculos com as terapeutas, sensação de paz e tranquilidade e suporte para o autoconhecimento. O estudo revelou que a inserção da terapia Reiki na Unidade SIASS garante acessibilidade às PICs, amplia as possibilidades de cuidado ao servidor público federal e contribui com a desmedicalização da atenção à saúde.

Podes ler o PDF aqui…

Liris Lea Lemos
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to dFlip 3D Flipbook Wordpress Help documentation.

Este trabalho recebe o Prémio Hayashi de Investigação Reiki
Esta publicação é da responsabilidade do CEPI