Reiki em Animais nos Açores
Reiki em Animais nos Açores

Reiki em Animais nos Açores

O sábado, 18 de Novembro, foi um dia marcante para o Reiki em Animais, nos Açores.

Nas lindas Ilhas do Pico e São Jorge, ocorreram duas Ações de Voluntariado Reiki em Animais nos respetivos Centros de Recolha Oficiais (Canis Municipais).

Estas ações foram levadas a cabo pela Coordenadora do Núcleo Regional da APR da Ilha do Pico, Maria do Carmo Costa e pela presidente da recém-constituída Associação Açoriana de Reiki – AADR, Rosa Ramos Aguiar.

Ambas frequentaram o Curso Solidário de Reiki em Animais, tendo na sequência da conclusão dessa formação, contactado os respetivos CRO’s, para doarem Reiki aos animais acolhidos, em sistema de Voluntariado Regular.

Estas iniciativas representam uma enorme vontade de ajudar os Animais que foram abandonados, negligenciados ou abandonados, o que, enquanto Formadora e Voluntária de Reiki em Animais, me enche o coração.

Este sentimento, é seguramente partilhado com todos os colegas que frequentaram essa formação e que já fazem este tipo de Voluntariado Regular em Abrigos de Norte a Sul do País, bem como outros, que aplicam o Reiki como auxiliar na sua atividade profissional, como é o caso de Veterinárias, Enfermeiras Veterinárias, Auxiliares de Veterinária e Groomers e que lhes permite verificar alterações benéficas nos animais que examinam ou prestam cuidados médicos ou estéticos.

A aplicação de Reiki nos Animais de Companhia acolhidos em Abrigos, CRO’ e, tem inúmeros benefícios, a nível emocional e físico, destacando-se os seguintes  :

  • Dá-lhes alguma tranquilidade e conforto emocional, que pode ser de enorme importância, quando os animais dão entrada num Centro de Recolha ou Abrigo, e têm de se adaptar a uma realidade que desconhecem;
  • Ajuda-os a lidar com a situação de acolhimento naqueles locais, enquanto não encontram uma família que os ame e respeite;
  • Pode ajudá-los a recuperar de eventuais traumas emocionais e medos e a restaurar a confiança nos humanos, já que muitos dos animais acolhidos naqueles locais são entregues pelas próprias famílias, o que pode despoletar situações emocionais muito negativas no animal;
  • Ajuda na cicatrização de feridas e cirurgias;
  • Pode ajudar a aliviar dores.

Os voluntários de Reiki em Animais tornam-se muitas vezes parceiros indispensáveis junto dos responsáveis e dos outros voluntários dos locais onde estes animais se encontram acolhidos, desenvolvendo relações de amizade, que beneficiam desde logo os animais, mas especialmente as pessoas envolvidas.

Essa amizade, que se vai desenvolvendo através da consistência do voluntariado contribui para que as pessoas se sintam felizes, tanto pelo convívio com os animais, como pelo convívio com os outros voluntários.

Todas as pessoas podem ajudar muito estes animais de várias formas, quer seja adotando um desses animais, ajudando a recolher bens alimentares nos Hipermercados, doando alimentos ou outros géneros e/ou fazendo Voluntariado de vários tipos nos Abrigos ou CRO’s.

Podem também dirigir-se a um desses Abrigos ou CRO’s e levar os cães acolhidos a passear, proporcionando-lhe momentos fora do ambiente de canil e vivendo uma experiência muito feliz, permitindo o contacto com a fantástica energia e personalidade dos animais acolhidos e a com natureza, o que contribui para seu equilíbrio físico, energético e também emocional.

Se quiserem fazer voluntariado Reiki em Animais ou ajudar de alguma das formas mencionadas acima e não sabem por onde começar, poderão contactar as seguintes páginas das Redes Sociais :

No Instagram : https://www.instagram.com/curso_reiki_animais_solidario/

No facebook : https://www.facebook.com/reikianimaisportugal

Aqui ficam os sentidos testemunhos das voluntárias de Reiki em Animais na Ilha do Pico e em São Jorge, Maria do Carmo Costa e Rosa Ramos Aguiar

Fátima Cunha Velho – Voluntária de Reiki em Animais

Aplicar reiki em animais é dar e receber ainda mais. A entrega e o olhar imenso e profundo envolvem, cuidam, abraçam.

Mas… e os animais dos abrigos, santuários, canis?

Será que a sensação é a mesma junto de animais com traumas, vítimas de maus tratos?

Fui descobrir. Conheci a Fátima no Congresso de Reiki deste ano e fiquei muito feliz por saber que havia alguém que se dedica de alma e coração aos animais. Frequentei o Curso Solidário de Reiki em Animais, que inclui estágios e partilhas, tudo para nos levar a experimentar. E por isso agradeço-lhe a paixão, a clareza e o sentido prático com que transmite a sua experiência.
Numa primeira abordagem para ser voluntária no canil doando Reiki, fiquei assustada pois alguns animais ladravam muito e eu pensei que não seria capaz de manter a calma. O apoio da Fátima foi fundamental nesta fase.
E lá fui. Tinha enviado Reiki à distância, feito o autotratamento e levei comigo apenas o amor que sinto pelos animais. Convenci-me de que nada iria abalar a minha tranquilidade durante aquele tempo em que estaria com eles.
E foi maravilhoso!

O amor dos animais é incondicional. Podem deixar de confiar em nós, mas basta darmo- nos, que eles agarram-se a essa luz pequenina e aumentam-na até onde der; saímos de lá melhores pessoas, com certeza.
E assim começou a minha “cãominhada” no Reiki para Animais!
Só por hoje, sou grata!

(Maria do Carmo Costa – Coordenadora do Núcleo da Associação Portuguesa da Ilha do Pico – Açores)

Humildade!

Foi esse sentimento que me inundou durante e depois da sessão de Reiki.
Decerto a sapiência daqueles animais fez-me e faz-me toda diferença no meu hoje. Lá no CRO os olhos dos animais, daqueles patudos era de entusiasmo e frenesim, até porque também foi dia aberto ao voluntariado para passear e mimar os patudos.

Estavam tão felizes porque alguém os passeou, porque alguém os mimou! Eles estão habituados a bons cuidados por parte dos funcionários do CRO, mas é como eles próprios dizem, se tivessem um lar eram muito mais felizes! 
Duas cadelas, são mais “desconfiadas” dóceis, mas desconfiadas a estranhos! E foi a elas a quem mais dei atenção, uma delas pôs se a trela, mas não saía do lugar, então a Enfermeira Veterinaria chamou por mim.

A partir daí ficou comigo, esteve ali um pouco a receber Reiki, mas fez fito para ir para a sua box e foi…. e eu também. Lá  dei conta de que ela tinha medo, medo de receber mimos medo de passear, medo de confiar.

Para ela, o mundo dela era aquela box. E, ao ser tão “estranha” a pessoas que não as do CRO, faz com que tenha muita  pouca ou nenhuma chance de adopção.

Contudo, após uns grandes minutos, já se aproximava de mim. E percorria a sua box, mas no ambiente dela.

Isto fez me ver a importância do voluntariado Reiki em animais. Um trabalho precioso que dá / restabelece a confiança destes animais e  voltarem a confiar / estar à vontade sem receio, como acredito que  já o fizeram  e podem voltar a fazer é só não desistir deles!

Eu recuso – me a desistir e agora não vou parar mais de ir ao CRO são importantes demais estes animais.  Querem AMAR e ser amados.

Os seus olhos tão dóceis, mas com tanto medo. É muito triste ver o seu olhar e a sua cauda baixa, quando o seu coração anseia por AMAR!

(Rosa Ramos Aguiar – Presidente da Associação Açoriana de Reiki- AADR)