Ciente das consequências da actual conjuntura económica, que todos os dias empurra para o desemprego centenas de pessoas, a Associação Portuguesa de Reiki (APR) criou o projecto Reiki Sem Crise. O programa entrou em funcionamento no dia 31 de Janeiro, em Pevidém, e destina-se a apoiar quem está sem trabalho.

Da responsabilidade do Núcleo de Famalicão, o projecto passa por dar formação em Reiki (nível I) durante um ano a nove desempregados da região e resulta de uma parceria estabelecida entre a APR, o Gabinete de Inserção Profissional de Pevidém e o Gabinete Local de Desenvolvimento Social da Câmara Municipal de Guimarães.

Segundo Sílvia Oliveira, coordenadora do Núcleo de Famalicão, «muitas vezes o desemprego leva as pessoas a ficarem desorientadas e com baixa auto-estima, o que as conduz frequentemente à depressão». Os principais destinatários da acção são precisamente os desempregados com depressão diagnosticada e aqueles que se encontram sem emprego há mais de um ano (desempregados de longa duração), tendo sido este um dos critérios de selecção dos formandos. «Todos ouvimos diariamente nos noticiários que o número de desempregados aumenta e com isso cresce também a desmotivação perante o quotidiano, daí a grande importância do Reiki nestas pessoas», justifica Sílvia Oliveira.

Os responsáveis pelo projecto sublinham, no entanto, que o objectivo «não é o de resolver o problema de desemprego da pessoa, mas sim apoiá-la nalguns dos efeitos que esta situação causa na sua saúde e bem-estar». Por outro lado, frisam também que «enquanto terapia complementar, o Reiki trabalha apenas para o equilíbrio e manutenção do bem-estar da pessoa», pelo que «não há prescrição ou diagnóstico, esse é o trabalho realizado pelos profissionais de saúde competentes para tal».

De acordo com Sílvia Oliveira, «a receptividade revelada pelo grupo inicial em relação ao Reiki foi enorme e no final da sintonização estavam todas fascinadas». Saliente-se que o trabalho dos formadores envolvidos no projecto Reiki Sem Crise, à semelhança das restantes acções da APR, é integralmente voluntário. A coordenadora de Famalicão acredita que «é muito importante que cada reikiano doe um bocado do seu tempo e se entregue a qualquer um dos projectos que a Associação tem em desenvolvimento, pois no final ficamos com o coração realmente quentinho».

É intenção da APR estender o projecto Reiki Sem Crise a outras instituições que demonstrem interesse no mesmo. Para tal, basta contactarem a Associação através do e-mail info@montekurama.org. Mais informação sobre o projecto pode ser encontrada aqui.

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 512 times, 1 visits today)