Sunday, November 1, 2020

Reiki no Lar Salvador Brandão – Reiki para Seniores

Reiki no Lar Salvador Brandão

A Associação Portuguesa de Reiki tem vários representantes espalhados pelo país tendo a delegação de Gaia contactado a Dra. Irene, diretora do Lar Salvador Brandão, em meados de Agosto de 2011 com o objectivo de realizar uma sessão de esclarecimento sobre Reiki. A abertura para o tema foi muito grande e essa aceitação acabou por ser reflectida também na Misericórdia de Gaia que aceitou a presença, na pessoa do Sr. Provedor Joaquim Vaz, dos voluntários para poderem proporcionar bem-estar aos utentes do lar.

A 25 de Outubro de 2011 realizou-se a sessão de divulgação que contou com os 3 voluntários que até hoje mantêm a visita semanal das terças-feiras. João Ribeiro, coordenador da Associação Portuguesa de Reiki de Gaia, Sara Castanheira e Judite Ramos têm oferecido sessões de Reiki que são recebidas por vários utentes do lar às quais alguns comparecem com assiduidade desde a primeira. Outros há que esporadicamente se sentem com mais recetividade para esta terapia e comparecem na biblioteca do lar à terça à tarde.

Atendendo aos utentes terem permanência diferente no lar por estarem alguns no centro de dia e outros em regime permanente, foi alterado o horário inicial das sessões abertas de Reiki das 16:30 ás 18 horas, sendo antecipada a hora de início para as 15, abrindo assim a possibilidade aos utentes do centro de dia de poderem usufruir deste serviço, que é gratuito, tanto para a instituição como para os utentes.

Reiki no Lar Salvador Brandão

Reiki no Lar Salvador Brandão – Alguns testemunhos, de utentes que estão desde o início a receber Reiki:

A Dona Armanda foi desde o início uma pessoa dedicada a receber Reiki todas as semanas. Curiosamente, chegou a fazer “esperas” junto à porta de entrada, às terças-feiras, para ter a certeza que encontrava os voluntários de Reiki. Devido a um AVC tem dificuldade de locomoção usando uma cadeira de rodas que a leva a todo o lado dentro do lar.

Eu gosto de receber Reiki porque me sinto relaxada, descansada, tranquila e nesse dia nada de mau me vem ao pensamento. Gosto muito. À noite consigo dormir com muita tranquilidade depois de receber Reiki, e às vezes faço meditação, coloco a minha mão no coração e sinto-me melhor.

O casal Reis conheceu o Reiki pela Dona Armanda. Companheiros de mesa às refeições, ouviram-na falar sobre Reiki e do que a Dona Armanda sentia quando o recebia e tiveram alguma curiosidade. Passaram então a ter sessões no quarto às terças feiras, por dois voluntários que os acompanharam durante os últimos sete meses. A dona Maria fala-nos do que experienciaram:

Manifestei a vontade de receber Reiki porque falei com o Sr. Enfermeiro Francisco que me disse que seria muito bom. Por exemplo ontem senti-me muito mais alegre depois de receber Reiki, nem parecia a mesma pessoa. O Manuel também fica muito aliviado da cabeça sempre que faz Reiki. Uma das vezes em que recebemos Reiki tinha um gavetão que estava à muito para arrumar, porque o Manuel ás vezes não o deixa como eu gosto, tenho dificuldade de me baixar o que me dificulta estar a arrumar essas gavetas. Nesse dia quando os senhores saíram deu-me uma grande vontade de arrumar e não ficou gaveta nenhuma por arrumar, sinto que o Reiki me motivou a fazê-lo.

A Dona Deolinda Santos que conta 88 primaveras, esteve na apresentação de Outubro e recebeu reiki durante a mesma tendo ficado muito satisfeita com a sensação tida. Segundo ela o Reiki devia ter vindo para o lar à mais tempo, porque diz ela “ Eu preciso muito de Reiki, que eu quero dançar e não consigo, assim já vou poder dançar.”. A satisfação fez com que continuasse a receber Reiki nas sessões seguintes.

Actualmente foi operada à bacia e ao fémur e a propósito de receber Reiki e dos efeitos que lhe proporcionam, disse:

O Reiki faz bem, sinto-me bem e gosto muito. Quando recebo Reiki fico mais alegre, com mais ânimo e menos dores físicas. Preciso que me façam Reiki para aliviar a dor na anca e na  cabeça.

A Dona Maria Rosa Silva conta 87 anos e recebeu Reiki no dia da apresentação e depois disso tem sido uma presença assídua das terças-feiras. As experiências que tem vivido no Reiki têm sido muito intensas e de grande felicidade, conseguindo sonhar com coisas que denomina de maravilhosas.

Eu recebo o Reiki com muito gosto e prazer, faz-me sonhar, pensar, receber a caricia do meu falecido filho. Desejo que o Reiki se mantenha por muito tempo no lar e que nunca acabe pois faz-me sentir muito feliz. Não tenho palavras para agradecer os momentos que vivi no Reiki. Obrigada.

A Dona Deolinda Ferreira que conta 83 anos, começou em Novembro a receber Reiki e depois da segunda sessão dirigiu alguma palavras simpáticas para os voluntários:

Enquanto não me fecharem a porta eu venho sempre.

Com algumas dificuldades de mobilidade devido a deficiência congénita, tem que se deslocar numa cadeira de rodas, é levada para a biblioteca onde todas as terças-feiras é feito Reiki pelos voluntários.

O Reiki faz-me sentir passar para outro mundo, sossegada, tranquila, relaxada, não tenho mais palavras. Fico admirada por ter a companhia destas pessoas todas as semanas que nos dão tanto bem-estar e estão sempre cá.

A Dona Maria do Céu Guia, colaboradora do lar, já conhecia o Reiki através do hospital de São João e do trabalho da Enfª. Enfermeira Zilda Larcão. Nunca tinha experimentado e recebeu pela primeira vez no lar.

Quanto ao que sente quando recebe reiki, referiu:

A primeira vez, senti muito calor na boca do estômago. Depois foi investigar e fiquei a saber que é um chacra principal e que a sensação sentida era normal e se devia ao desequilíbrio desse chacra, que possivelmente ficou equilibrado no final da sessão. Nas sessões seguintes comecei com a cabeça cheia de coisas, stresse e tenção e no final fiquei relaxadíssima. Sentindo muita paz interior.

A APR proporcionou um curso de nível I para 4 colaboradoras do lar, 2 estagiárias e 2 utentes. Tiveram uma experiência inesquecível e que os transformou positivamente, sendo sentido pelos colegas uma maior tranquilidade na forma de estar. O objetivo será encontra-los a fazer voluntariado na Misericórdia de Gaia.

A título póstumo fica uma palavra especial para quem desejava contribuir para o bem-estar de todos os que o rodeavam, o Sr. Joaquim Cardoso tinha diagnosticado um tumor no cérebro que acabou por não permitir que levasse mais longe a sua alegria de viver e o Reiki que já partilhava com alguns dos utentes que já recebiam Reiki à mais tempo. Alguém que é impossível de esquecermos. Agradecemos-lhe, onde quer que esteja, pela sua postura e disponibilidade permanente.

Um agradecimento final a todos os que tornam possíveis estes momentos, à Misericórdia de Gaia, Dra. Irene, Dra. Sónia, aos voluntários e a todos os utentes e aos Srs. Provedor e Mesário.

Reiki no Lar Salvador Brandão

Reiki no Lar Salvador Brandão – Testemunhos de Colaboradores que tiveram contacto com o Reiki dentro do Lar

Drª Irene Fontoura

Certo dia fui confrontada com um pedido para uma entrevista para falar de um projecto de Reiki no lar.

Pensei, afinal o que é o Reiki? Reiki no lar?

Mas o desafio falou mais alto e … Porque não?

Recebi o mestre João e as colegas.

Gostei da serenidade e da vontade de partilhar “ algo que promove o nosso bem estar e nos faça sentir melhor como pessoas…”

Após a sessão de esclarecimento, percebi que apesar da “novidade”, algumas pessoas ficaram interessadas em partilhar este projecto.

Marcou-se um dia por semana … e os voluntários da Associação Portuguesa de Reiki, com a sua disponibilidade e simpatia foram cativando, e a certa altura os idosos já sabiam que à 3ª feira tinham encontro na “biblioteca”.

O bem estar passou a ser manifestado e o testemunho sendo divulgado de tal forma que um dia um familiar me perguntava “onde está a minha irmã?”

Alguém respondeu:

– Está a fazer Reiki … – e na semana seguinte este mesmo familiar estava a pedir para receber Reiki …

E assim se faz o caminho …

Tem sido um projecto discreto, mas ativo.

Tem sido um projecto participado e elogiado.

Foi motivadora a participação por parte dos utentes.

O importante é disponibilizar alternativas diferentes para opções conscientes.

Fazer Reiki foi um sucesso que espero que continue a ser por muitos anos.

A minha gratidão à Associação Portuguesa de Reiki, em especial ao mestre João pela disponibilidade, e pela possibilidade que me deu de conhecer um novo caminho na descoberta da harmonia e da paz que todos desejamos.

Bem hajam a todos aqueles que acreditaram neste projecto.

Drª Sónia Magalhães

O Reiki entrou na minha vida em Outubro de 2011, quando o Mestre João Ribeiro e a Mestre Sara fizeram uma sessão de sensibilização na instituição onde trabalho. Nessa altura, a minha curiosidade para saber mais profundamente o que era o Reiki ficou mais aguçada, mas as sucessivas desculpas de falta de tempo e de oportunidade foram adiando essa busca de conhecimento. Até que, um dia, estes dois Mestres me convidaram para receber Reiki e posso dizer que adorei: senti que um enorme aspirador sugava todas as coisas más para fora de mim, a minha cabeça parecia ser o canal por onde todas as sensações negativas estavam a ser expulsas. Uma enorme tranquilidade e serenidade se instalaram em mim. Mas essa sessão foi apenas um dia, e eu tinha recebido Reiki, tinha gostado, mas não me imaginei um dia a poder aplicar essa técnica em mim.

No entanto, propuseram-me a possibilidade de frequentar o nível i do curso de Reiki e a minha reacção foi: “Tenho medo, normalmente não me consigo abstrair e não me estou a ver a aplicar Reiki e a meditar”. O mestre João respondeu-me que ter medo era o contrário do amor e que o medo não deixa o nosso coração aberto para amar, avançar e caminhar.

Após alguma introspecção sobre o assunto decidi fazer o curso e bem dito o momento que assim decidi. Adorei a experiência, a oportunidade de aprender nova informação sobre a terapia complementar. Aprendi a relaxar, a meditar e a tirar um tempo só para mim, pois só estando bem, equilibrada e com bem-estar geral, poderei estar bem para os outros.

No dia 12 de Março fui sintonizada na energia do Reiki. Neste dia senti uma plenitude integral. Todo o meu ser parecia flutuar, senti-me envolvida por uma bolha de energia que me levou a um relaxamento e leveza total, O meu caminhar transformou-se em saltitar, mais parecendo um passarinho a passear num campo verdejante. Que feliz que me senti por me ter entregue à energia do Reiki. Daí em diante começou a minha nova caminhada, O meu caminho deixou de estar preso pelas amarras do medo e começou a ser contemplado com a ENERGIA DO AMOR!

Bem-haja Mestre João e Mestre Sara pelo dia em que se fizeram entrar no meu caminho.

Margarida Silva.

Do Reiki nada sabia nem conhecia.

Apareceu do nada, esta oportunidade de fazer o nível I deste curso e, diga-se de passagem, que apareceu na hora certa, no momento certo.

Neste curso aprendi que nada acontece por acaso. Tudo tem uma razão para acontecer. E concordo plenamente.

Numa altura da minha vida em que pensei que me estava a deixar “ir abaixo”, e todas as minhas energias “fugiam”, recebi a proposta de participar neste curso. Aceitei. Já estava por tudo. E, ainda bem que aceitei, pois a minha visão perante a vida mudou.

Nunca fui pessimista perante nada, mas conformava-me facilmente com tudo, e pouco antes desta minha “mudança” começava a sentir-me muito revoltada perante tudo e todos.

Em suma, com o Reiki a minha vida mudou para melhor em todos os aspectos. Desde a minha vida pessoal à minha vida profissional.

O Universo e a Terra têm muito para nos oferecer, e só oferecem o que nós estivermos dispostos a aceitar.

Eu, neste momento, estou disposta a aceitar tudo o que tiverem para me dar de “braços abertos”.

Pois a vida não é um “mar de rosas”. Há momentos bons e menos bons. Aprendi a a lidar com eles todos com paz e serenidade.

Rosa Branca

O Misterioso Mundo do Reiki, Veio bater à minha porta, na hora e no momento certo, disso eu não tenho a menor dúvida. Nada Acontece por Acaso.

Foi a minha tábua de Salvação. As sessões, foram muito intensas, no que diz respeito a “dor” física, e emocional, pelo facto de carregar um peso enorme.

Mas estava na hora de começar a fazer a longa caminhada no meu mundo, e foi através do Reiki, que o peso foi diminuindo, fui lentamente subindo degrau a degrau e agradavelmente descobrindo que me estava a transformar noutra pessoa. Mais leve, menos tensa, ultrapassando, apreendendo, a lidar com as minhas fragilidades, fantasmas, … mas principalmente tendo a percepção que tinha voz, vontade própria e LIBERDADE. Essa Liberdade, foi uma enorme oferta do Mundo Maravilhoso do Reiki, o qual abracei de corpo, alma e coração, não tenho palavras para agradecer tal dádiva.

Recomendo vivamente que visitem o Maravilhoso Mundo do Reiki.

A quem me deu esta oportunidade, um obrigada de coração Dra Irene e mestres Sara e João

Reiki no Lar Salvador Brandão

[box type=”info”]Contactos do Núcleo de Gaia
Morada: Avenida da República, 1711, S/L – C/F
Vila Nova de Gaia
Telem. n.º 91 810 13 80
Site: www.reiki-do.webs.com
E-mail: reikido.jr@gmail.com[/box]

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 938 times, 1 visits today)