reiki-para-animais

No dia 1 de novembro de 2012, o CENIF / Núcleo de Guimarães da Associação Portuguesa de Reiki publicava no Facebook o seguinte pedido:

“Precisamos urgentemente de um voluntário para fazer Reiki em animais na Liga Portuguesa dos Direitos dos Animais, em Famalicão. Os interessados contactem 916376855.

«O grau de evolução de uma sociedade pode ser avaliado pelo modo como essa sociedade trata suas crianças, seus idosos e seus animais.» Gandhi

Em pouco tempo três pessoas se voluntariaram, ávidas por ir ao encontro dos animais da Liga Portuguesa da Defesa dos Animais. Antes de irmos para o terreno, tivemos uma formação teórica alusiva ao reiki em animais (cães e gatos), de modo a estarmos mais bem preparadas para tratar dos amiguinhos de quatro patas! (Quer dizer… nem sempre são quatro as patas!)

Nas próximas páginas vamos relatar as experiências mais marcantes em cada um dos dias em que lá vamos… uma vez por semana, ao sábado de manhã, marcamos presença na LPDA!

DSC_1946

Iniciativas de Voluntariado Reiki para Animais

10 de novembro de 2012

Hoje fomos (Graciela, Márcia e Marta), pela primeira vez, fazer reiki voluntário com animais! Chegadas à LPDA, em Famalicão, disseram-nos quais os animais prioritários: duas cadelas idosas e em fim de vida, uma com um tumor cardíaco e outra com um tumor na garganta que vai tapando as vias respiratórias. “Queremos muito dar-lhes um final de vida digno e com o maior conforto possível… Claro que, se sentirmos que estão em sofrimento, tomaremos medidas para evitar o desconforto e o sofrimento, mas enquanto a partida não chega naturalmente, queremos dar à Mãezinha e à Motoqueira qualidade e serenidade!”, dizia o Carlos, o responsável pela Liga que nos recebeu de braços abertos e com sorrisos de gratidão!

DSC_1965

Para além da Mãezinha e da Motoqueira, e como éramos três voluntárias, havia também um gatinho que tinha duas pernas amputadas e corria risco de uma terceira amputação! Uma das voluntárias (a Márcia) ficou com os gatos, pois está habituada a reiki felídeo e gosta! A Graciela e a Marta ficaram com os cães. Foi uma experiência fantástica estar com os vários canídeos que procuravam o nosso colo e mãos para sentir a nossa energia de amor! Fomos muito bem recebidas por todos os animais! Havia vários por lá a deambular! Fomos conhecendo um a um: a Ruiva, a Ribeira, o Dentuça (não sabemos se é este o nome dele), o Preto (que adora morder as nossas mãos e puxar as camisolas), um que não tem quase pêlo e mais parece um porco preto com a cauda a enrolar na extremidade (chamamos-lhe Careca), o Guti, o “Candeeiro” (um cão pequeno e preto muito engraçado e amoroso, que usava um colar protetor na cabeça, o que lhe dava um aspeto de abajour), entre outros! O que mais se aproximou de nós foi o Guti, um cão de porte grande, preto e branco, ainda jovem e muito entusiasta! Não parava quieto e procurava insistentemente as nossas mãos! Ficava ali sentado a sentir a nossa energia e se desviávamos as mãos na direção de outro cão, ele metia-se sempre no meio! O Guti é um cão muito afável com os humanos! Depois de darmos alguma atenção aos cães que estavam delirantes de alegria com a nossa presença, fomos fazer reiki à Mãezinha e à Motoqueira. Elas gostaram muito! A Graciela sentia muito calor no peito da Mãezinha e ela parece ter gostado muito de ter estado nas mãos dela. A Marta ficou com a Motoqueira que também gostou muito de receber reiki! Ela ia movimentando a cabeça para se posicionar de acordo com a zona onde queria e precisava de receber energia de cura. A determinado momento, a Motoqueira decidiu sair do meio das mãos da Marta e foi comer e beber, o que é muito bom sinal pois devido ao tumor na zona laríngea, custa-lhe muito alimentar-se! Notava-se no olhar das duas cadelitas que estavam muito felizes, tranquilas e gratas! Elas não precisam de verbalizar (também não o conseguiriam fazer!) mas a forma carinhosa como passam a cabeça pelas nossas mãos diz tudo… Nós sabemos que estão a dizer “Obrigada!”

Lá dentro a Márcia deliciava-se com os gatinhos, que também adoraram receber reiki das mãos dela! Quando fomos embora despedimo-nos de todos os animais (cães e gatos) e ouvimos um “Muito obrigado!” sincero por parte do pessoal da Liga. É bom sentir que somos bem-vindas! Para a semana estaremos de volta!

17 de novembro de 2012

Mais um fim de manhã passado no meio da bicharada! De momento vem-me à cabeça um pensamento único: os animais são uma excelente terapia e estar no meio deles faz-nos ter a perceção de que eles são tão parecidos connosco em termos de atos e emoções e são tão mais atentos e intuitivos do que nós humanos!

Mais uma vez foi ótimo! FANTÁSTICO! Hoje tratámos novamente a Mãezinha e a Motoqueira. Estão um pouco em baixo, relativamente à semana passada, mas creio que lhes demos algum conforto e sobretudo amor e isso soube-lhes bem! Incrível como os animais sabem procurar a energia! A Motoqueira estava muito caídinha! O Guti estava sempre à procura das nossas mãos para receber reiki e parecia ter sentimentos de culpa por uma asneira que fez! O Preto estava deprimido… triste… nem nos mordia a roupa nem nada, mas depois de algum mimo lá nos abocanhou as camisolas e até as mãos! (Sem aleijar, claro!) Também estivemos a quatro mãos com o “Dentuça” que se envolveu numa briga com os outros cães e estava muito maltratado. Acho que é por isso que os outros estavam tristes… fizeram asneira! Passando para os gatinhos… hoje fiz reiki a um gatinho lindo e branco: o Desequilibrado!! Puseram-lhe esse nome porque não se equilibrava muito bem! Mal lhe pus a mão encostou-se ao meu corpo e ficou ali quietinho a receber o calor das minhas mãos! No fim ficou com fome e foi comer e dormir! Quando viemos embora iam pô-lo a soro e ele já se segurava melhor! Viemos embora e até perdemos a noção do tempo! É tão bom estar lá!! Não vimos o gatinho das patas amputadas: o Bipé! Perguntamos por ele e felizmente está estável e as feridas estão a cicatrizar bem!

DSC_1982

24 de novembro de 2012

Mais uma manhã na LPDA! MARAVILHOSO! A Motoqueira estava melhorzinha, já andava mais cá por fora e até abanava a cauda! A Mãezinha é aquele amor de cadela! Estava com a barriga mais desinchada e amorosa como o costume! O Preto a precisar de miminho!! O Careca* adorou a nova voluntária (a Patrícia, também conhecida por Qiqa) e ela adorou-o!!! A Ribeira estava com ranho! (não é bonito dizer ranho mas toda a gente entende!) Tivemos um paciente novo… o Lampião*… um cão preto enorme que estava cheio de dores pois foi atropelado! Fizemos-lhe reiki a quatro mãos e ele ficou mais tranquilo! Quando o deixamos estava a dormir tranquilíssimo!! Eles sabem bem que estamos lá para os ajudar a suportar melhor a dor! É lindo ver como estamos cada uma em sítios diferentes, mas eles vêm sempre ter connosco dizer um “Olá!” e procurar um carinho! A Ruiva também recebeu um pouco de reiki hoje!
A Márcia também esteve com os cães hoje… mas o coração dela puxa-a sempre para os gatinhos!!! E lá foi ela para o pé do Camões (o gatinho branco sem um olho!)
Enfim… mais uma manhã bem passada!!! :-) É bom sentir que os animais gostam de receber reiki!

(* – os nomes destes cães não são os verdadeiros… mas como não sabemos os nomes que lhes puseram na associação, nós assim lhes chamamos para os sabermos identificar entre nós! Chamamos-lhe Lampião pois também tinha o colar protetor que lhe dava aspeto de candeeiro… mas como já havia um “Candeeiro” e este era muito maior, chamamos-lhe Lampião!)

1 e 8 de dezembro de 2012

Nos dias 1 e 8 de dezembro, apesar de ser sábado, não fomos à LPDA pois como era feriado as instalações estiveram fechadas! Foram duas semanas de interregno que nos fizeram questionar como estariam os nossos amiguinhos animais! Soubemos, pelo Carlos, que a Mãezinha tinha falecido! Ficamos tristes, é claro! Mas a vida é mesmo assim! E agora a Mãezinha não sofre mais! Resta-nos o consolo de ela ter tido um fim de vida tranquilo! Não nos vamos esquecer dela porque a Mãezinha era muito carinhosa mesmo… e atenciosa! Não me vou esquecer nunca de estar com a motoqueira numa box e a Graciela estar a tratar a Mãezinha noutra box. Depois de receber tratamento, a Mãezinha veio junto de mim e da Motoqueira como que para dizer “Bom dia!”. Olhou-me, aproximou-se, procurou as minhas mãos para receber um carinho na cabeça e ficou um bocadinho a observar-me a tratar a Motoqueira! Ficamos maravilhadas com a atitude que nos arrancou um sorriso tremendo! Com os animais aprendemos a importância dos pequenos gestos e pormenores de atitude! Eles nunca se esquecem de quem lhes faz bem!

DSC_1977

Com a partida da Mãezinha, questionámo-nos como estariam a Motoqueira e a Ribeirinha… a primeira pelo seu estado de saúde e a segunda pela perda da sua melhor amiga. Já nos tinham dito lá na Liga que os animais ficam deprimidos quando perdem algum dos companheiros que lá estão há algum tempo. Tal como nós, humanos, eles criam laços de amizade profunda entre eles e sentem muito as perdas… e a Ribeira perdeu a sua companheira de sempre! Vamos lá a ver como ela se vai aguentar sem a sua protegida!

Em jeito de homenagem à Mãezinha, segue-se um relato da pessoa que mais de perto lidou com ela nestas últimas semanas: a Graciela! A Graciela relata aqui a última vez que esteve com a Mãezinha!

DSC_1945

A Mãezinha

A Mãezinha é uma cadela linda, de porte médio, pêlo comprido de cor branca e beije e com características físicas semelhantes à de um cocker spaniel. Tem um tumor inoperável junto ao coração.

Sempre que a visito encontro-a deitada na sua casota, tem um olhar triste e transparece muito sofrimento.

A Mãezinha é linda e meiga, mas é muito dependente.

Não podia falar da Mãezinha sem falar da Ribeira que é a sua “pata direita”, pois está sempre ao seu lado! São absolutamente inseparáveis.

A Ribeira é uma cadela já com muita idade, mas cuida da Mãezinha. No seu olhar e expressão vemos amor, preocupação e cuidado para com a sua amiga.

Hoje, quando cheguei à LPDA estavam as duas deitadas dentro da mesma casota lado a lado. Levantaram-se e vieram cumprimentar-me (não o fizeram das outras três vezes que as visitei). Levei a Mãezinha para um local mais isolado para lhe fazer reiki. Uns minutos depois a Ribeira veio ver como ela estava, e foi embora (percebeu que ela estava bem).

A Mãezinha ficou no meu colo durante quase uma hora, a energia fluiu com muita intensidade e a Mãezinha demonstrou o seu agrado a recebê-la, manifestando-se com o abanar da cauda e algumas lambidelas no braço.

Quando tentou sair do meu colo, percebi que não queria receber mais e coloquei-a no chão. Não se foi deitar e foi para junto dos outros cães, o que não acontece habitualmente.

A Ribeira veio para junto de mim, e lembrou-me da importância de “cuidar de quem cuida” e então fiz-lhe reiki durante algum tempo no chacra cardíaco. Ela agradeceu e foi embora para junto da Mãezinha.

Eu fico grata às duas pelos momentos que me proporcionam, e para a semana encontramo-nos novamente.

DSC_1969

15 de dezembro de 2012

Quase três semanas após a última visita, voltámos hoje a Famalicão! Mais uma manhã na LPDA! :-) Havia menos patas a circular no jardim!! É bom sinal… alguns amiguinhos foram adotados! Fomos logo recebidas à entrada pelo Pirata! Depois de passámos pela sala dos gatos (havia alguns novos) e lá estavam o Bipé e o Camões (eles chamam-lhe Pirata também, porque só tem um olho) já mais crescidinhos! Passamos para o jardim e fomos efusivamente recebidas pelo Preto (que nos veio lamber e abraçar!), pelo Gucci (aquele a quem chamávamos “Careca” e que afinal tem um nome mais chique! Hoje estava todo janota com uma camisola à Sporting), pela Ruiva (que hoje não quis nada connosco… cumprimentou-nos e recolheu aos seus aposentos! Segundo o Carlos, é excesso de vedetismo já que agora ela tem uma foto em tamanho XXL no balcão de entrada da clínica!) por uma nova cadelinha amorosa (que já foi adotada mas está a passar umas férias lá na liga! Adorou receber reiki! Adormeceu e roncava consolada!) e ainda pela Ribeirinha (que veio a correr animada para vir ter connosco! Chegou ao pé de nós e espirrava como se estivesse com alergias! É muito engraçado ver a Ribeira a espirrar! Fecha o olho esquerdo e atchim… para aí umas seis vezes seguidas!) Pensávamos que a Ribeira ia estar tristinha pela perda da sua grande amiga Mãezinha… mas ela está a lidar bem com a perda! Parecia haver uma nova hóspede no pedaço… mas não… tosquiaram aquela a quem apelidamos de “Desconfiada” pois ninguém se pode chegar perto dela… não confia em ninguém! Fica a olhar-nos de longe, ladra-nos e se nos mexemos um pouco, põe-se logo a andar! Ao longe vimos numa das boxes a Motoqueira (que afinal se chama kika). Estava deitada numa caminha. Há três sábados que não íamos à Liga e nota-se uma diferença grande na Motoqueira! Está mais fraquinha… o tumor parece estar a ganhar a batalha cada vez mais… :-( quisemos deixá-la para o fim para lhe fazer reiki em conjunto e qual não foi o nosso espanto quando ela, passado um tempo, saiu da box e veio, a muito custo, cá para fora ter connosco. Está muito magra e caminha com dificuldade! Que guerreira! Fizemos-lhe reiki a seis mãos e ela ficou calminha! O coraçãozinho que batia descontrolado ficou a bater mais regularmente! Conseguimos sentir nas nossas mãos o peso energético do tumor da Motoqueira… sente-se uma energia muito densa! A Motoqueira preocupa-nos pois está mais fraca e custa-nos vê-la assim. Os responsáveis da Liga vão ter de tomar uma decisão quanto ao que fazer com esta batalhadora pois não querem vê-la em sofrimento. Deu-nos a sensação de que ela aguentou para nos ver uma vez mais! Esperamos que o seu estado não se prolongue por muito tempo e que Lá em cima tenham misericórdia por ela!

DSC_1937

Hoje, a nova cadelita “bela adormecida”, o Gucci (o Careca que mais parece um porquinho depilado) e a Ribeira estavam sempre a querer receber calorzinho das nossas mãos!! A Bela adormecida até com as sobras energéticas se contentava! Era só vê-la a deitar-se sobre as nossas mãos quando estas estavam sobre o dorso do Preto! Com os animais não há cá desperdícios de energia! :-) Que viciada ficou em reiki! Ainda se fez reiki à distância à Desconfiada e à Maggie, uma cadela muito parecida com a Motoqueira e que está diagnosticada como sendo depressiva! Para a semana vamos dedicar-nos mais à Maggie!

Mais uma manhã bem passada! Mal podemos esperar pela próxima semana!

DSC_1991

22 de dezembro de 2012

Voltamos à LPDA! A Motoqueira já lá não estava! No sábado anterior achámos que ela estava demasiado fraca e que seria uma bênção partir… o tumor na garganta estava maior ou então parecia maior pelo facto de ela estar muito mais magra! Não esqueceremos esse sábado em que quase sem forças se levantou para vir ter connosco cá fora. Fizemos-lhe reiki a seis mãos e ela ficou calminha! De sábado para domingo, a guerreira não resistiu mais e deixou-se partir! Foi ter com a Mãezinha! Nós vamos criando uma ligação afetiva com estes animais e cada vez que um deles deixa este mundo ou sofre algum acidente de percurso, nós ficamos tristes! Mas no caso da Motoqueira, é impossível não ficar igualmente feliz por ela já não estar a sofrer! Que descanse agora em paz!

Este sábado, quando lá chegamos fomos de pronto recebidas pelo Pirata! Está sempre à entrada da Liga! A manhã estava muito sossegada em termos de clientes! Entrámos, preparamo-nos energeticamente para trabalhar (como fazemos sempre) e lá fomos para o pátio! Havia um cão novo de porte médio e atlético! Parecia um rotweiller mini! De pronto ergueu as pernas para os nossos joelhos para receber mimo! Uma a uma fomos sendo cumprimentadas por todos eles! Desta vez a Ruiva saiu da casota para nos vir saudar também! Todos eles já nos conhecem bem e vêm todos contentes buscar o nosso afeto… todos menos a Desconfiada! Essa fica a mirar-nos de longe e se a tentamos abordar por um lado, ela foge pelo outro! Lá há de chegar o dia em que se deixará tocar… ou não, pois segundo nos disse o Carlos, ela manifesta este comportamento evasivo há muito tempo… sempre foi assim desde que para lá foi! A Márcia já lhe fez um pouco de reiki à distância e a Desconfiada percebeu que algo estava a sair das mãos pois reagiu com a cabeça olhando de imediato na direção das mãos da Márcia! Como diz a Graciela, “um dia vamos conseguir tocar-lhe e ela vai aproximar-se de nós!” Vamos confiar nisso sábado após sábado!

Fizemos reiki ao Preto, ao Gucci, à Ribeirinha (que continua constipada e com crises de espirros… a Graciela que o diga, que ficou com as calças bem marcadas com os espirros da melhor amiga da Mãezinha!), à Ruiva (um pouco… até ela não querer mais e voltar para a casota! Este é um aspeto maravilhoso no reiki com animais… eles decidem quando e quanto querem receber e nós acatamos a sua vontade!) e ao novo cão que se revelou um bocadinho tarado! :-) Digamos que tinha a libido demasiado desenvolvida e não era esquisito em termos de escolher parceiros! O que sofria mais com as investidas do mini rotweiller (só de aparência, pois não é esta a sua raça) era o Gucci! O Preto estava tão consolado a receber reiki que até adormeceu e ressonava relaxado! Antes de virmos embora ainda estivemos a jogar um pouco à bola com o Gucci! Atirávamos uma bola de ténis e ele lá ia todo contente (embora lento) buscar a bola para nos devolver e atirarmos de novo!

Para além dos cães a quem normalmente fazemos reiki e que estão no pátio principal da casa, há outros que estão noutras zonas afastados dos que normalmente referimos! Eles são agrupados em função das suas características de modo a que consigam coabitar harmoniosamente! Mesmo ao lado do pátio costuma estar uma cadela de porte grande, que tem parecenças com um coiote, à qual nunca fizemos reiki! Desta vez aproximamo-nos para tentar tocar-lhe mas ela afastava-se de nós… depois lá se ia aproximando a medo, mas sem nunca nos tocar! Das próximas vezes vamos dar-lhe mais atenção pois é amorosa e precisa ganhar confiança nas pessoas!
Finalmente fomos para dentro e fomos ao encontro da Maggie! A Maggie foi uma agradável surpresa! Está numa secção diferente com um cão de três patas (a quem chamamos Tripé) que é um líder autêntico, e com uma outra cadela que se chama Raposa! A Raposa é meio tola! É desconfiada e parece ser um pouco traiçoeira pois nunca se sabe o que vai fazer a seguir e como é de porte grande, causa algum receio! Mas, mesmo assim, lá nos aventuramos e não nos fez mal algum! O Tripé também é muito fofinho! Tem um pêlo que dá vontade de afagar! Mas a Maggie… a Maggie é um autêntico doce! Tinham-nos dito que ela era uma cadela depressiva, mas na nossa presença ela estava era nas sete quintas! Abraçou-nos, beijou-nos, voltou a abraçar… enfim… um amor de cadela! Ela faz-nos lembrar a Motoqueira pois é muito parecida com ela! Ainda estivemos a fazer-lhe um bocadinho de reiki mas como estava tão empolgada com a nossa presença e não parava quieta, tornou-se um pouco impossível! Mas para a semana há mais e no que toca aos animais, às vezes só o facto de estarmos lá a dar-lhes carinho e atenção já é energeticamente bom para eles! Despedimo-nos dos cãezinhos e dos gatinhos, tomamos um banho seco para nos limparmos e viemos embora revitalizadas… como sempre!!!

Para a semana lá estaremos! Os sábados já não são sábados sem as nossas idas à LPDA!

E um mês e meio se passou desde que começamos a fazer voluntariado com animais! E que dizer desta experiência? As nossas palavras dizem tudo!

“Patudos peludos” esta é a forma dos meus novos mestres e terapeutas
nesta fase da minha vida. Em troca dos meus “carinhos energéticos”,
estes seres lindos deste planeta estão a reensinar-me o significado da
simplicidade, genuinidade e gratidão de uma forma muito simples e ao
mesmo tempo tão preciosa…

Márcia

Foi uma experiência maravilhosa, senti que aqueles animais procuravam as minhas mãos e sabiam bem para onde as levar. Estavam cerca de 30 animais, entre cães e gatos, mas houve um que me chamou mais a atenção. Um cão de porte pequeno e quase sem pelo em todo o corpo, apelidei imediatamente esse cão de “careca”.

Senti que ele estava muito contente, e quando ia para tirar as minhas mãos, ele queria mais. Uma experiência para repetir!

Patrícia (Qiqa)

Fazer voluntariado com animais é uma das coisas mais gratificantes que alguma vez fiz na vida! Uma experiência maravilhosa pois estou a lidar com seres que pagam na mesma moeda: dão amor em troca de amor! E haverá amor mais genuíno e dedicado do que aquele que recebemos dos animais, mais propriamente dos cães? Eles recebem-nos sem receios, sem questionar o que é o reiki, como funciona e sem se preocuparem com os resultados! Eles apenas querem receber e usufruir do bem que lhes faz! E se a eles faz bem receber, a nós faz um bem imenso dar!

Marta

Ser voluntário é dar sem pedir nada em troca, e isso é o que os animais fazem, dão-nos o seu amor, dedicação e atenção sem pedir nada em troca. Fazer reiki com animais é apenas uma forma de retribuir aquilo que eles fazem por nós. Esta experiência é tão gratificante e a recompensa é tão grande quando vemos a felicidade nos olhos destes cães, as caudas a abanar, as lambidas de agradecimento e os abraços (literais) que nos dão com as patas. Aquilo que damos será sempre menos do que o que eles nos dão a nós. Obrigada!

Graciela

[box type=”info”]O voluntariado de Reiki para Animais é desenvolvido na LPDA de Famalicão, com o apoio do Núcleo de Guimarães da Associação Portuguesa de Reiki[/box]

A Associação Portuguesa de Reiki e o núcleo de Guimarães agradecem a extrema dedicação destas voluntárias, o seu acto de doação é uma verdadeira prática de Reiki. Queremos também agradecer à LPDA de Famalicão por sempre ter acreditado neste projecto ao longo do tempo e pelo carinho e dedicação que tem pelos nossos amigos de quatro patas. João Magalhães

 

DSC_1942

 

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 642 times, 1 visits today)