Saturday, October 31, 2020

A energia – Chi

A energia é a causa de toda a produção e de toda a destruição”. Nei Jing Su Wen.

 post-o-chi

O Chi é o princípio primário do Taoísmo. O Taoísmo é o Absoluto, consegue ao mesmo tempo ser o caminho, o caminhante e o acto de caminhar. Ou seja, para atravessar o caminho que é a vida é necessário que o caminho exista, mas para atravessar o caminho é necessário existir quem o posso caminhar, mas apesar disto tudo ainda é necessário que esse alguém o consiga caminhar; se algum destes elementos falhar, qualquer um dos outros deixa de fazer sentido, pois não serve de nada um caminho se não poder ser atravessado, mas também não serve um caminhante se não existir caminho ou se não se conseguir caminhar.

Podemos então dizer que para podermos avançar na vida (caminho) é necessário que nós (caminhante) possamos e queiramos viver com sabedoria e com equilíbrio (acto de caminhar). O Taoísmo incute um espírito de totalidade e de que para alcançar a longevidade é necessário procurar restaurar o equilíbrio das energias através da força energética e espiritual.

O Taoísmo encara toda a vida e toda a existência como energia, designando essa mesma energia por Chi. Assim, o Chi é a origem de tudo e para os orientais constitui o objeto primordial do seu estudo, independentemente das suas múltiplas formas de apresentação. O Chi não é mais que a energia que circula através do nosso organismo e que permite a manutenção da saúde a todos os níveis, física, mental, energética, emocional e espiritual. Quando se dá um bloqueio desse fluxo energético, surge a doença. A energia, Chi, deverá circular livremente de forma a proporcionar uma relação harmónica entre todos os componentes do organismo. Esta energia, causadora de saúde e doença, encontra-se constantemente na forma de Yin ou na forma de Yang.

O Yin origina o Yang, e o Yang origina o Yin, é este “ciclo” que mantém a saúde. O Yin e o Yang designam os opostos que existem em tudo, como o masculino e o feminino, o alto e o baixo, o gordo e o magro, etc. O Yin e o Yang compõem tudo no universo e o equilíbrio depende do equilíbrio entre eles, sendo que o Yin e Yang estão em constante permuta. São opostos mas complementares, na medida em que se transformam um no outro, como o dia (Yang) se transforma em noite (Yin).

Yin é tudo aquilo que tem tendência à imobilidade, à quietude, à materialização, à interiorização, a depositar-se, a permanecer, etc., Yang é tudo aquilo que tende à projeção, à exteriorização, à ação, a mover-se, a voar, etc.

O Homem é um agregado de Yang e Yin em profunda interdependência. O Yang do Homem é a energia, enquanto o Yin é o sangue (matéria). Portanto o Homem forma um Tao no qual a matéria, o sangue, é utilizada para gerar atividades energéticas e o Chi, energia, é gasto na manutenção dessas atividades biológicas.

A saúde é o estado de equilíbrio do Yin e Yang interno que permite a interação favorável com o meio. Devemos considerar que este equilíbrio é necessário para manter a homeostasia (equilíbrio) do Homem com o meio. O Yin e o Yang são duas forças complementares, que devem estar sempre em equilíbrio originando saúde, ou no caso de desequilíbrio originando a doença. O desequilíbrio das energias Yin e Yang produz consequências para o homem e para a natureza, e a morte significa o cessar da energia Chi.

O Yin e Yang não são critérios de oposição absoluta, são critérios de oposição relativa. Não representam um ser ou uma coisa de maneira estável, senão que evolucionam de acordo com as transformações dos seres e das coisas. Assim, pode dizer-se que a matéria produz atividade que por sua vez transforma a matéria e isso indefinidamente.

Como vemos no símbolo do Tao, não existem um Yang e um Yin absolutos. O círculo exterior representa o Tao, existe a representação do Yin e Yang por duas figuras simétricas de cores diferentes, há uma pequena parte de Yin no Yang e vice-versa. O céu foi criado por acumulação de Yang, a terra por acumulo de Yin, o céu e a terra representa o movimento e o repouso controlados pela sabedoria da natureza.

[box type=”note”]

Tiago CabeleiraAutor: Tiago Gonçalves Cabeleira

(Acupunctor/Naturopata)

25 anos de idade, nascido em Torres Novas, mas residente em Lisboa desde 2008. Acupunctor e Naturopata, formado primeiro em Naturopatia pelo Instituto de Medicina Tradicional em Lisboa, e depois especializando-me em Acupunctura através do C.E.M.E.T.C  em Espanha. Colaborou em 2013 com a APR no projecto de organização dos artigos. O Reiki é um interesse pessoal, possui o 2º nível. Faz voluntariado regularmente, principalmente com crianças em idade escolar. Amante de saúde, desporto, música, escrita e livros.

[/box]

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 1.226 times, 1 visits today)