medita_in

Há uma ligação muito poderosa entre a mente e a saúde do corpo. A ciência está actualmente a verificar a profunda interacção e comunicação que existe entre corpo, mente, emoções e espírito. Sabe-se hoje que a maior parte das doenças são de origem psicossomática, isto é, muito frequentemente, os problemas físicos são o reflexo da agitação interna a nível mental ou emocional. Por outras palavras, o corpo transforma em sintomas físicos tudo aquilo que não conseguimos expressar, sem que nos consigamos aperceber a nível consciente das verdadeiras origens das doenças.

A meditação pode ajudar-nos a encontrar a paz de espírito, ajudando a prevenir as doenças relacionadas com o stress. Se não temos paz interior e se a nossa mente é constantemente invadida por pensamentos negativos é difícil sentirmo-nos bem e felizes. A felicidade não vem de fontes externas, mas sim da nossa atitude interna.

A Meditação produz também melhorias a nível da capacidade de concentração, ajudando-nos a acalmar a mente, a viver mais no presente e menos no passado e no futuro.

A Meditação é uma ferramenta excelente para aliviar o stress e a tensão, mas na verdade é muito mais que isso. Pesquisas recentes indicam que este processo produz muitos benefícios a nível físico: diminui a tensão muscular, reduz o ritmo cardíaco, baixa a tensão arterial, diminui o stress, melhora o humor e melhora a imunidade em geral. A Meditação relaxa o corpo e acalma a mente, enquanto renova a nossa energia física e mental.

Para sentir os benefícios da Meditação, tal como acontece com o Reiki, é importante ter uma prática regular, pois é com a continuidade que os efeitos se tornam mais evidentes. Costumo comparar a Meditação e o Reiki ao desporto: uma pessoa pode ter muito talento e capacidade para ser um bom atleta, mas se não treinar, não vai conseguir correr uma maratona. É preciso praticar para ter bons resultados.

Existem muitos tipos de Meditação. Na prática é um processo muito mais simples do que a maior parte das pessoas pensam. As bases da Meditação podem ser aprendidas sem necessidade de um professor, e os seus benefícios podem ser alcançados facilmente. O mais importante é a persistência e a prática regular.

Algumas pessoas dizem que não conseguem meditar. Bem, na verdade não há nada a conseguir, basta estar. No entanto, poderá ser mais fácil para quem nunca experimentou meditar, começar com exercícios de meditação guiada (recorrendo a gravações ou a um profissional) ou com técnicas de visualização.

Tudo começa com a respiração, por isso, se nunca meditou pode começar a praticar a meditação concentrando a sua atenção no processo de respiração. O trabalho com a respiração é fundamental. A respiração profunda e lenta diminui o ritmo cardíaco para cinco a dez batidas abaixo do habitual, relaxando assim o coração. Além disso, enriquece o sangue com oxigénio, o que ajuda a remover toxinas, mucos e outras impurezas do corpo. A respiração profunda melhora a nossa saúde geral e também aumenta os nossos níveis de energia.

Exercício básico de respiração

Este é um exercício muito fácil e relaxante. Como em todos os exercícios de respiração deve ser feito com o mínimo de esforço possível e de acordo com o ritmo pessoal de cada pessoa: pode começar por fazer o exercício num ritmo mais rápido e gradualmente ir ajustando a velocidade, até o fazer a um ritmo lento. A respiração nunca deve ser forçada, nem causar desconforto.

Nas primeiras vezes que faz este exercício poderá ter mais facilidade se estiver deitado de barriga para cima, com as mãos pousadas sobre a barriga. Com a prática poderá fazer o exercício sentado ou em pé.

Concentre-se na respiração. Respire lentamente dirigindo sempre o ar para a barriga. Deixe que a barriga encha como um balão enquanto inspira e observe a barriga a encolher quando expira.

Comece a contar os tempos e procure fazer o mesmo número de tempos na inspiração e na expiração:
Inspire em 2 tempos – expire em 2 tempos, faça várias repetições, quando já estiver confortável neste padrão pode aumentar o nº de tempos:
Inspire em 3 tempos – expire em 3 tempos.
Desde que se sinta confortável pode ir aumentando os tempos, ou ir fazendo a respiração mais lentamente.

Meditação básica

Para eliminar a ansiedade de não saber quando vai acabar a meditação, pode programar um despertador para tocar no fim do tempo de que dispõe para meditar, ou colocar uma faixa de música suave e terminar o exercício quando terminar a música. Pode começar com pouco tempo (5 minutos) e ir aumentando gradualmente a duração da meditação.
Lembre-se de que não há nada a conseguir, basta estar.

Procure um lugar sossegado e confortável. Sente-se numa cadeira com as costas direitas, os pés no chão e as mãos sobre as pernas.
Procure pôr de lado os pensamentos sobre o passado e o futuro e estar no presente.
Dê atenção à sua respiração, concentre-se na sensação do ar a entrar e sair do corpo enquanto respira. Sinta a sua barriga a encher e a esvaziar, o ar a entrar e a sair das narinas. Repare em como a respiração muda.
Observe cada pensamento que vem e vai, seja de preocupação, medo, ansiedade ou paz. Não ignore os pensamentos que vierem à sua mente, simplesmente observe-os, mantenha-se calmo e dê atenção à respiração.
Se se deixar levar pelos pensamentos observe-os sem julgamento e volte à respiração. Não se critique a si mesmo se isto acontecer.
No final mexa lentamente as mãos e os pés, abra os olhos, deixe-se estar um pouco sentado e levante-se lentamente.

Sara Cardoso
Mestre de Reiki e Psicóloga

[box type=”info”] Outros artigos:

Mas afinal o que é o Reiki?

Entrevista a Sara Cardoso sobre o seu livro “Psicologia do Reiki”
[/box]

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 11.593 times, 1 visits today)