reiki-mudou-a-minha-vida

Este é o testemunho de Laudícia Holanda sobre a forma como o Reiki entrou na sua vida e a levou a alterar os planos que tinha traçado para si própria. Depois de se reformar como professora universitária direcionou-se para o Reiki e, como resultado, acabou por voltar à vida académica e ainda escreveu o livro de memórias para o qual não conseguia reunir inspiração há tempo.  Mais um relato bonito e intenso.

 

“A minha história com o Reiki começou de forma um pouco misteriosa. Eu estava reformada há pouco tempo como professora universitária e procurava alguma atividade que não tivesse vínculos com a vida académica, da qual estava cansada. Nessa altura já nem lembrava que havia recebido uma sessão de Reiki (algo então desconhecido para mim), uns três anos antes, durante um violento stress por que passei. No entanto, hoje me dou conta de que os efeitos do Reiki ficaram impressos na minha alma, no meu sentimento, latentes, esperando o momento de florescer.

Uma noite, antes de dormir, concentrei o meu pensamento em Deus, e pedi inspiração para identificar a alternativa de vida que me direcionasse ao campo da espiritualidade, da solidariedade, ao mesmo tempo distanciando-me das tensões emocionais com que convivera profissionalmente, até então. Eu estava reformada, mas não queria ficar inativa.

Ao acordar pela manhã, veio-me à mente uma palavra inusitada: Reiki. Senti uma alegria imensa ao identificar a palavra, embora desconhecida. Ao mesmo tempo em que não compreendia o que significava, sentia a necessidade de descobrir. Sem razão aparente, entrei no quarto em que vivera uma amiga, a qual viajara na véspera para um mestrado em Espanha. Sobre a escrivaninha ela havia deixado uma brochura azul clara, com a palavra REIKI no alto da capa. Fiquei espantada. Peguei-a e levei comigo. Deitei-me e comecei a ler. Li e reli inúmeras vezes até perceber que havia feito a grande descoberta. Senti que o Reiki era o caminho que estava procurando. Tempos depois soube que a minha amiga fizera a sua iniciação antes da viagem, mas nada comentou.

O passo seguinte foi pensar e pensar por onde começar a busca, a partir de onde estava. Aprendera o conteúdo básico da brochura. O que é Reiki, como funciona, e pouco mais. Tive um impulso de telefonar a uma amiga cardiologista e indagar dela se, por acaso, sabia o que é Reiki. Sua resposta foi pronta e percebi mais uma peça do quebra-cabeça que se encaixava. Indicou-me uma amiga comum (fizemos juntas a formação em Serviço Social), a quem vira aplicar Reiki num paciente daquele hospital onde ambas trabalham, aliviando-lhe as dores de um pós-operatório traumático. Contou-me que os médicos ficaram espantados com a cena que presenciaram, dela chegar, pôr as mãos sobre os pés e o rapaz começar a acalmar-se… Quando mais tarde ela me relatou esse fato, disse que tocou os pés, porque todo o corpo do rapaz estava cercado por médicos e enfermeiras aflitos, sem conseguirem atenuar o seu sofrimento, em vias de levarem-no de volta à sala de cirurgia.

Bem, o passo seguinte foi marcar um encontro para conhecer a Mestra Lúcia de Fátima Pinheiro, que a iniciara, agendar um seminário e iniciar, em 13 de julho de 2001, a minha formação como reikiana. Dois meses depois, numa emergência, apliquei Reiki na minha irmã e fiquei surpresa quando ela começou a descrever as cores que via durante a sessão, identificando cada chacra. Depois disso ela também fez a sua formação. Ela foi a primeira pessoa em quem apliquei Reiki, ainda no nível I.

O grande salto que posso atribuir ao Reiki foi a mudança operada em mim, em diversos aspectos. Um exemplo disso foi a produção de um livro de memórias que há muito desejava escrever, mas faltava-me a inspiração necessária. Era um antigo sonho acalentado que veio à tona, quase por conta própria, após a minha iniciação. Foi como se as comportas da memória se abrissem e as coisas ali guardadas surgissem num turbilhão. Eu mesma estava admirada do processo. O Reiki liberou esse fluxo, além de mudar a minha perspectiva de vida. Mudou a minha postura profissional e até voltei à vida acadêmica por mais 10 anos, com uma nova energia, um novo ânimo e uma atitude diferente da que tinha antes. Com o Reiki como suporte pude enfrentar com mais segurança as situações emocionais comuns aos grupos com interesses e opiniões divergentes, inevitáveis nos meios universitários, pela amplitude de áreas, pelos diferentes perfis, valores e princípios díspares.

Aquele momento em que cuidei da minha irmã, e que ela teve uma percepção intensa de coisas que não conhecia como, por exemplo, as cores dos chacras que ela visualizou, foi uma confirmação de que eu encontrara um caminho. Avancei nos meus estudos, com muito interesse em aprender sempre mais. Concentrei-me bastante para poder avançar nos níveis, estudando e praticando. Fiz o Mestrado, produzi o meu primeiro manual de Reiki e passei a fazer alguns seminários de iniciação. Até ao presente continuo estudando, com imenso respeito por essa maravilhosa dádiva divina. A minha formação é na linhagem: Usui/Tibetano/The Way of The Heart.”

Laudícia Holanda

 

 

A publicação deste testemunho surge na sequência de um desafio que a Associação Portuguesa de Reiki lançou recentemente, tendo pedido a todos os interessados que partilhem os seus testemunhos de como o Reiki mudou as suas vidas.

Escrevam e enviem-nos a vossa experiência, para editorial@montekurama.org , relatando de que forma o Reiki introduziu mudanças decisivas nos vossos caminhos ou vos permitiu ajudar alguém nesse sentido. Iremos publicando os vossos testemunhos com o intuito de divulgar os benefícios desta terapia complementar e filosofia de vida. Obrigada pela vossa colaboração!

 

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 549 times, 1 visits today)