Tuesday, October 27, 2020

Papel do reiki e da acupunctura em doentes oncológicos debatido no Porto

A importância do reiki e da acupunctura nos doentes oncológicos será o tema em destaque durante a 6ª Reunião de Inverno da Associação de Apoio aos Doentes com Leucemia e Linfoma (ADL), que se realiza esta quarta-feira (29 de Janeiro), pelas 14:00 no Auditório CIM da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, avança comunicado de imprensa.

O encontro pretende debater os benefícios das Medicinas Complementares na vida dos doentes oncológicos, com destaque para os resultados do contributo do reiki nos doentes de Hemato-Oncologia do Hospital de S. João, no Porto. Fátima Ferreira, hematologista e presidente da Associação, sublinha que a organização conta reunir neste dia cerca de 200 pessoas, entre doentes hemato-oncológicos, familiares, amigos e profissionais de saúde.

A introdução ao tema será feita por José Eduardo Guimarães, director do Serviço de Hematologia do Hospital de S. João, a que se segue uma exposição do professor Jaime Fonseca, autor de importantes estudos na área das Medicinas Alternativas e Complementares, sobre as perspectivas futuras destas terapias em Portugal.

A “Acupunctura na dor Oncológica” é um dos temas em debate, pela voz da médica anestesista Alice Cardoso, que chefia a Equipa Intra-Hospitalar de Cuidados Paliativos do Centro Hospitalar Lisboa Central (CHLC), que irá partilhar a sua experiência de trabalho com doentes nesta área da medicina complementar.

Os trabalhos sobre terapia reiki estarão a cargo de Zilda Alarcão, Mestre Reiki e enfermeira reformada do Centro Hospitalar de S. João (CHSJ), que irá falar sobre “O reiki nos doentes Hemato-oncológicos do CHSJ – o contributo do passado na actualidade”. Autora do projecto de investigação que veio demonstrar os benefícios do reiki na diminuição do sofrimento associado à ansiedade e à dor em doentes hemato-oncológicos, Zilda Alarcão é coordenadora e responsável pelo desenvolvimento do projecto de Terapia reiki que, em conjunto com a ADL, está desde então a ser aplicado em doentes do Serviço de Hematologia Clínica do CHSJ.

Fátima Ferreira destaca a importância deste projecto de terapia complementar que, afirma, “tem tido resultados notórios no aumento da auto-estima e autoconfiança dos doentes de hematologia que estão a fazer quimioterapia no Hospital de S. João, contribuindo para uma melhor aceitação da doença”.

O projecto de Terapia reiki do Hospital de S. João tem como objectivo tratar os doentes hemato-oncológicos de um ponto de vista holístico, tendo em conta o impacto do cancro ao nível fisiológico, psicológico, emocional e espiritual. Foi autorizado pela Comissão de Ética, Conselho de Administração e direcção do Serviço de Hematologia Clínica do CHSJ, e funciona com base no trabalho voluntário dos terapeutas, profissionais de saúde na sua maioria enfermeiros, que dispõem tempo para acompanhar os doentes oncológicos nas sessões de terapia. Raquel Mendes, enfermeira no Hospital de S. João, está entre esses voluntários e marca também presença nesta reunião, para falar sobre “O reiki e a perspectiva do terapeuta”.

O painel termina com a participação do hematologista Joaquim Andrade, que aborda o “O bom senso e a Ciência”, alertando doentes e familiares para os cuidados a ter no momento de optar por Medicinas Alternativas, que devem ser encaradas como um complemento às terapêuticas tradicionais.

O programa da 6ª Reunião de Inverno da ADL será intercalado com dois momentos musicais mais lúdicos, e conta ainda com um espaço reservado ao testemunho de alguns doentes.

O evento é de entrada livre, e termina às 19h00.

Fonte:
comunicado de imprensa – POP Portal de Oncologia Português

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 308 times, 1 visits today)