corrida_reiki

Ao cabo de oito quilómetros, comecei a sentir uma dor no peito, uma pontada. Fiz o que habitualmente fazia: abrandar o ritmo, dar passadas mais curtas e respirar mais pausadamente. Ocorreu-me então que talvez pudesse manter a toada da corrida, mesmo com o abrandamento da respiração. Ocorreu-me que podia aplicar Reiki no chacra cardíaco. Não me foi fácil trazer as mãos ao peito enquanto corria, e depressa as soltei, depois de ter aplicado o símbolo do poder. O batimento cardíaco harmonizou-se com a passada, numa cadência mais lenta mas numa velocidade mais elevada, mais intensa, dando alento para os cinco quilómetros restantes.

Não foram precisas muitas corridas para perceber que era tempo de aplicar Reiki nos meus percursos à beira-mar. Além dos símbolos, a que recorro sempre que preciso de concretizar determinado objectivo, estão sempre presentes os Cinco Princípios. Quando não estou focado no prazer da corrida, quando o espírito divaga demasiado e o foco desaparece, inspiro «só por hoje», e expiro «sou calmo», expiro «confio», e assim por diante, mas não de uma só vez. Acontece estar dois quilómetros a sentir «sou grato», ou duzentos metros a expirar «sou bondoso».

 

DICAS PARA INTEGRAR O REIKI NA CORRIDA

São estas sugestões que quero aqui deixar a praticantes de Reiki que também corram e a corredores que pratiquem Reiki. Quem não responda a nenhum destes critérios pode sempre experimentar correr, experimentar meditar com os Cinco Princípios do Reiki:

 

DISTÂNCIA: Antes de começar a corrida, visionar o percurso que se pretende fazer, desenhando mentalmente o símbolo da distância, elástico, estendido no solo, como uma passadeira luminosa. Será útil visualizar este símbolo brilhante, ao mesmo tempo que será pisado, passo a passo, numa representação de um percurso de vida possível, que ali se experimenta na sua extensão espacial e temporal, ajudando a tornar as solas dos ténis em solas de vento.

 

HARMONIA: Ao longo deste trajecto, poderão ser plantados diversos símbolos da harmonia, como marcos de equilíbrio, duches refrescantes que atravessamos e nos alinham com o solo, com o horizonte e com o céu, serenando a respiração.

 

PODER: No peito – núcleo energético desta viagem – o símbolo do poder activa a força e traz ao corpo, em particular aos músculos, o vigor e o prazer da corrida. E nada melhor do que colocar debaixo de cada pé um símbolo de força, que sirva de raiz plantada no solo para um contacto vital com a energia da terra. Ao mesmo tempo, pela sua forma, estes símbolos podem ser utilizados como duas molas, para que, em cada passada, possam tornar a gravidade do enraizamento num movimento elástico de impulsão.

 

NOTA FINAL: Estas são apenas algumas propostas muito pessoais, sendo que podemos encontrar muitas combinações e aplicações de Reiki na corrida. Falaremos de outras, sem esquecer que existem também diversas formas de correr e muitas posturas possíveis para desbloquear e limpar a circulação energética, fazendo dos percursos corridos, uma vida mais inteira.

Texto: Luís Lima, praticante de Reiki e de corrida, professor e jornalista

Artigo publicado em BeYou Reiki

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 6.610 times, 1 visits today)