Ricardo Garé é um dos primeiros investigadores académicos sobre o efeito do Reiki. Em 2008, realizou a dissertação para o mestrado sobre Efeitos do reiki na evolução do granuloma induzido através da inoculação do BCG em hamsters e do tumor ascítico de Ehrlich induzido em camundongos. Ricardo Garé é galardoado com o Prémio Hayashi de Investigação Reiki, da Associação Portuguesa de Reiki. Estará como orador no VI Congresso Nacional de Reiki, dia 24 de Outubro de 2015.

Introdução

Estudaram-se os efeitos da influência do Reiki na evolução do granuloma induzido experimentalmente pela inoculação do BCG no coxim plantar de hamsters, assim como os efeitos da mesma terapia em camundongos portadores do tumor ascítico de Ehrlich in vivo e in vitro. No modelo de inflamação granulomatosa crônica, utilizou-se 40 hamsters machos, os quais após serem inoculados com BCG no dia 0 no coxim da pata posterior direita, foram separados em dois grupos contendo 20 animais em cada. Um grupo denominado controle o qual não recebeu nenhum tratamento, e um grupo denominado Reiki, o qual recebeu reiki por 15 minutos, diariamente, a uma distância de 30 cm. Imediatamente antes da inoculação foi realizada a medida do diâmetro da pata a ser inoculada, sendo que as medições continuaram até o momento do sacrifício dos animais, sendo realizadas em dias alternados. No modelo de tumor ascítico de Ehrlich, foram utilzadas 26 camundongos fêmeas, as quais foram injetadas com células de Tumor de Ehrlich pela via intraperitoneal, sendo este considerado dia 0 do experimento. Em seguida estes camundongos foram separados em 3 grupos: controle (n=8), reiki A (n=9) e reiki B (n=9). Grupo controle não recebeu nenhum tipo de tratamento, grupo Reiki A recebeu reiki por 10 minutos, diariamente, à uma distância de 30 cm e grupo Reiki B recebeu manipulação e uma técnica diferente de Reiki. Os animais então foram observados diariamente até o dia de óbito. Em relação ao edema de pata, foi observada diminuição deste nos hamsters inoculados com BCG e tratados com Reiki. Com respeito à avaliação da taxa de sobrevida em camundongos com tumor ascítico de Ehrlich, observou-se maior taxa de sobrevida nos camundongos inoculados pertencentes ao grupo Reiki A.

Podem ler mais sobre este trabalho no site da Associação Portuguesa de Reiki.

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 331 times, 1 visits today)