De acordo com o The Journal of Alternative and Complementary Medicine (vol. 12, nº 9, 2006), foi feito um estudo empírico que explorou a eficácia do uso de Reiki como tratamento para melhorar a memória e deficiências de comportamento em pacientes com distúrbios ligeiros ou estágios leves da Doença de Alzheimer.

Este estudo, aprovado pela The Walden University Committee on Ethical Standards in Research, Minneapolis, no Estado do Minnesota, comparou resultados de pré e pós-testes dos exames mentais AMMSE e RMBPC, os quais pretendem avaliar a memória, a confusão e depressão, depois de quatro semanas de tratamentos de Reiki num grupo de controlo.

Foram selecionados 24 participantes de ambos os sexos com idades compreendidas entre os 60 e os 80 anos, do Pleased Point Health Center no Passamaquoddy Indian Reservation, no Estado do Maine, nos EUA. Destes participantes, 12 receberam tratamentos de Reiki uma vez por semana com a duração de 30 minutos durante quatro semanas. Os outros 12 não receberam qualquer tratamento.

Os resultados obtidos mostram melhorias significativas no funcionamento mental e em problemas comportamentais e de memória nos participantes depois de receberem tratamentos de Reiki. Os tratamentos de Reiki revelam-se promissores para melhorar certos distúrbios de memória e de comportamento em pacientes com distúrbios cognitivos ligeiros e estágios leves da Doença de Alzheimer, o que resulta numa melhor qualidade de vida ao reduzir as necessidades de medicação e de hospitalização. Quanto mais frequentes e longos os tratamentos de Reiki, maior é o impacto que eles têm na saúde destes doentes.

Os nossos associados poderão ler o estudo completo na nossa biblioteca de Reiki aqui…

Uso de Reiki para atenuar Distúrbios Cognitivos ligeiros e estágios leves da Doença de Alzheimer

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 1.163 times, 1 visits today)