O Grupo Voluntariado Reiki Animal surgiu em 2011 com o apoio da Associação Portuguesa de Reiki. Inicialmente o projeto contava apenas com uma pessoa, a atual coordenadora do grupo, que semanalmente visitava a UPPA para a aplicação de Reiki, no entanto a aplicação da técnica neste contexto revelou-se uma grande mais-valia na qualidade de vida dos animais do albergue e foi necessário repensar o projeto para o alargar a todos os animais e, não apenas aqueles que se encontravam com problemas de saúde ou com desvios comportamentais.

A entrada de mais voluntários permitiu estabelecer protocolo entre a Associação Portuguesa de Reiki e a UPPA. No entanto, o projeto avançou lentamente devido à carência de voluntários com disponibilidade de tempo e capacidade para lidar com as situações dramáticas pelas quais alguns animais passaram. De referir que as condições para a prática do Reiki dentro do canil ou gatil são bastante reduzidas, sendo necessário a adaptação às humildes condições que se impõem, chamamos-o carinhosamente,  o Reiki todo o terreno.

Para o voluntário animal com vários anos de prática este aspeto não é um veículo de preocupação, mas para os mais inexperientes pode causar algum sobressalto, uma vez que o procedimento do Reiki tem de ser muitas vezes abreviado por forma a se adaptar à realidade envolvente e porque os casos a tratar são muitas vezes muito problemáticos. O importante é não esquecer que a energia do amor chega a qualquer coração e que basta abstrairmo-nos do que nos envolve para que tudo corra bem. A maior recompensa que podemos ter é ver a alegria com que os animais nos recebem e o silêncio que se instala e nos envolve poucos minutos após o início da sessão. Acabam-se os latidos, os uivos e todos os animais ficam a usufruir da tranquilidade que paira no ar. São estes momentos de magia que nos enchem o coração e o fazem transbordar de luz e continuar.

animais reiki 3

O dramatismo das histórias de vida de alguns dos animais e a sua condição é também fonte de stress e desconforto e pode ser bastante desmotivador caso o praticante de Reiki não consiga lidar bem com os sentimentos que se instalam ao deparar-se de perto com as atrocidades que o homem é capaz de fazer contra estes queridos seres. O importante é sabermos perdoar e ter força para avançar permitindo que estes anjos tenham uma oportunidade de se restabelecerem e de sentirem que afinal há uma luz ao fundo do túnel. Desistir não é opção! O tempo ajuda-nos a encarar esta dura realidade de forma mais leve, aprendemos a lidar com o processo de cura e não com o processo que levou à doença. Chamemos-lhes compaixão, quer por quem estamos a ajudar quer por quem provocou a dor e sofrimento no outro. E porque não enviar Reiki para o causador do abandono ou dos maus tratos intencionando a mudança de consciência em relação a estes seres maravilhosos que designamos por animais.

Temos muito a aprender acerca da compaixão e do amor incondicional com os animais. É este lado positivo que deve ser o foco da nossa atenção, permitindo-nos crescer espiritualmente.

Grupo Voluntariado Reiki Animal

Foi este desistir constante que efetivamente levou à inconstância de voluntários e que obrigou a repensar uma nova estratégia. Assim, surgiu o Grupo de Voluntários Reiki Animal à Distância. É um grupo aberto a todos os praticantes que detenham pelo menos o nível II e que façam prova do seu grau, por forma a garantir a qualidade e eficiência do grupo e o bem-estar dos destinatários. Foi criado em janeiro de 2012 e conta com 62 membros inscritos, sendo que apenas uma pequena porção colabora assiduamente no envio de Reiki à distância. Funciona através da rede social facebook e tem vindo a tratar muitos casos de animais negligenciados, abusados e com problemas de saúde. Se tiver disponibilidade de tempo junte-se a nós nesta dádiva de amor e permita que muitos mais animais usufruam da tranquilidade, do amor e da cura, convido-vos a aderir ao grupo através do link: https://www.facebook.com/groups/257908300949518/?ref=bookmarks.

A missão do grupo é a prática e difusão do Reiki em animais por forma a promover o seu bem-estar físico, psíquico, emocional e espiritual, tendo por base o respeito, a compaixão, a cumplicidade, a sustentabilidade e a mudança de consciência, vislumbrando-os de uma forma integrada e assumindo o compromisso de estarmos face a seres espirituais e sencientes. O grupo tem presente que o Reiki é uma terapia complementar, e que é dever de informar os tutores que cabe ao médico veterinário fazer os diagnósticos médicos. E, visa ainda a promoção da proteção e bem-estar dos animais tendo como base de trabalho o Código de Ética Profissional para Terapeutas da Associação Portuguesa de Reiki e a declaração universal dos direitos dos animais.

animais reiki 1

Para além destes projetos o grupo realiza anualmente diversas ações de promoção e divulgação do Reiki animal e campanha de recolha de bens para as associações animais, com o objetivo de difundir a técnica do Reiki.

Cada vez mais existem casos de negligência e abuso contra os animais que precisam não só dos cuidados básicos mas também dos cuidados complementares que lhes permitam ganhar confiança, vontade de viver e que promovam o seu bem-estar. Para garantir o sucesso deste projetos necessitamos de mais e mais voluntários.

O mês passado foi lançado um questionário para auferir o que os voluntários pensam do grupo e qual a sua opinião sobre o que pode ser feito para os envolver mais. Dos 62 membros inscritos responderam 20%. Todos consideraram o grupo de extrema importância e utilidade e 83% gostava de fazer Reiki presencial em associações animais, destes 80% 1 vez por semana e durante os fins-de-semana. 58% dos inquiridos faz voluntariado animal e 36% conhece uma associação animal que gostaria de receber o grupo de voluntários de Reiki Animal. 91 % gostava de receber formação inicial de voluntariado Reiki animal. Esta pequena amostra revela que o projeto tem grandes possibilidades de sucesso, apenas necessitamos de voluntários disponíveis para o dinamizar e poder concretizar todos os objetivos inerentes.

Neste momento gostaria de levar a cabo mais 3 projetos com o objetivo de tratar os animais de uma forma mais integrada, conto com a vossa ajuda para esta concretização:

  • O Reiki animal social: visa levar o Reiki a famílias com menos capacidade económica. Beneficiando não apenas os animais mas os próprios tutores, pois temos consciência que muitos dos desequilíbrios energéticos dos animais têm origem nos tutores.
  • O Reiki para todos: visa levar o Reiki aos voluntários das associações animais, com o objetivos de lhes dar suporte emocional para fazerem o seu trabalho.
  • Criação do código de ética para os praticantes de Reiki animal.

carla-britoCarla Brito, Coordenadora do Grupo de voluntários de Reiki Animal da Região de Lisboa

Testemunhos:

“Conhecemos o Reiki através da nossa voluntária Carla Brito que com palavras simples nos descreveu os benefícios que esta energia do amor poderia proporcionar aos nossos animais, em especial aos mais debilitados. Temos observado com atenção o trabalho da Carla e das voluntárias com os nossos animais e ficamos encantados com a paz que estas mãos transmitem aos que mais precisam.

Os animais mais nervosos ficam sem dúvida mais calmos, começam por ficar parados, relaxados e acabam por se deitar para receber o que estes bonitos corações têm para lhes dar.

Os animais doentes, ficam mais animados, com mais energia e força para combater o que os está a afetar.

Por tudo isto, estamos muito felizes com a parceria estabelecida e esperamos poder contar com estas mãos que curam durante muitos anos.

Obrigada pelo trabalho desempenhado e pela dedicação demonstrada”

Sandra Vicente, Vice-presidente da UPPA

 

Sentimo-nos melhor com mais serenidade. Algo nos foi passado e continuamos a sentir algumas sensações cujas palavras são poucas para descrever. Muito obrigado”

Nunca tinha ouvido falar de Reiki em animais, apenas em humanos embora pouco sabia sobre a prática, apenas que impunham as mãos com o intuito de tratarem às pessoas. Acreditava duvidando da “eficácia”, dado que sou ou era uma pessoa muito racional, pragmática. Respeitava mas … Até ao dia em que vi um post no Facebook sobre o evento Animal Fest em Loures, ocorrido em 21 de Maio com uma atividade de Reiki para animais Fui expressamente para ouvir a palestra, o que era afinal o reiki em animais e na tentativa de fazerem a demonstração no meu gato que padece de um linfoma cujo tratamento na medicina convencional não estava, ultimamente a ter resultado. A quimioterapia não reduzia o linfoma. Fiquei pouco esperançada quando ouvi a Carla Brito dizer que a prática do Reiki pode acelerar  o processo de morte na doença tumoral mas que proporcionava ao animal alguma qualidade de vida no seu estado terminal. Por breve momentos, ponderei se iria submete o OnTáTú ao Reiki, não queria que ele partisse. Refleti um pouco, objetivamente um dia o meu gato irá partir porque Cura não há e o tratamento não estava a ter resultados, no entanto podia, talvez, minimizar os sintomas da degradação física que desconheço mas imaginava o pior. Embora não tivesse marcado previamente a sessão de Reiki e a agenda das voluntárias já estivesse preenchida com outros patudos. Houve uma disponibilidade total da parte das voluntarias em lhe dar Reikinho.

O OnTáTú aceitou muito bem a presença das voluntárias Graça, Paula e Carla que lhe administravam Reiki. Esteve sempre calmo, sem qualquer reação negativa que, talvez fosse própria de um felino. Por ele estaria o dia todo a receber Reiki. Mais no fim, deitou-se. Enquanto o meu menino recebia Reiki, as voluntarias falavam comigo, trocando-se informações. Voltei a ficar com o “coração apertado” quando me disseram que os animais são os nossos Anjos e que por vezes padecem de doenças para proteger os seus tutores. E que o mais indicado é o tutor e o animal receberem reiki. No desenrolar da conversa perguntaram-me se teria ocorrido algum acontecimento recentemente na minha vida. Na altura não consegui conter as lágrimas, revelei que um familiar muito próximo tinha partido. Na altura recebi também Reiki. Tive uma sensação estranha mas boa. Visualizei um objeto de onde saia uma luz amarela, parecia ouro, isto enquanto estava de olhos fechados.

Acalmei-me deixei de sentir aquela angústia na minha garganta. Sentia-me extremamente calma e mantenho, até hoje essa sensação. Por fim, a Carla Brito entregou-me um postal com os princípios do Reiki que os leio todos os dias e comprometeu-se em enviar Reiki nos dias seguintes. Em casa, o OnTáTú foi recebido com umas lambedelas das duas “irmãs”, o estranho para mim, foi esta reação da mana mais nova que é muito “traquina”. Ele estava diferente, andava com o rabo levantado e os olhos muito brilhantes. Reação de satisfação que já não via há muito tempo no meu bichinho. Desde então, mantenho contacto, trocando mensagens e informações úteis via chat da página do Facebook do Espaço Reiki Animal. Sinto-me acompanhada em todo este processo. O OnTáTú já não tem os gânglios aumentados, houve um dia que reduziram praticamente todos e já não eram visíveis. Mantêm-se um gato brincalhão, bem disposto, comilão. Recentemente, fez um hemograma antes de retomar a quimioterapia cujos resultados revelam que mantém um bom funcionamento dos órgãos que atribuo ao Reiki. Estou muito grata às voluntárias do grupo de eeiki animal e ao Espaço Reiki Animal”.

Fátima, tutora do OnTáTú

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 516 times, 1 visits today)