No contexto do Mestrado Profissional em Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia, da Universidade de Évora/Escola Superior de Enfermagem São João de Deus estão a ser desenvolvidos projetos de intervenção no sentido de aplicar terapias complementares, na área da maternidade, quer seja aos utentes quer aos próprios profissionais da área.

A Terapia Shiatsu dirigida às parturientes durante a primeira fase de trabalho de parto é um projeto desenvolvido pela Enfª Lurdes Gameiro na Urgência Obstétrica e Ginecológica, com a finalidade de “Aliviar a dor da grávida em trabalho de parto com massagem / acupressão para mais naturalmente parir”.

A massagem Japonesa ou Shiatsu é uma massagem de relaxamento com acupressões em pontos específicos de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa que desbloqueia energias, que ajuda a fluir a energia corporal e assim aliviar a dor para progredir na evolução do trabalho de parto e consequentemente reduzir o uso de fármacos.

A massagem de Shiatsu é feita às mulheres na fase latente do trabalho de parto pela pessoa significativa, mediante um ensinamento da equipa de enfermagem. Deve-se massajar com a palma da mão, exercendo pressão e executando movimentos firmes e circulares no sentido do relógio em cada lado da coluna vertebral para conseguir desbloquear energias e relaxar. A massagem ajuda no controlo e alívio da dor e produz envolvimento do mesmo na progressão do trabalho de parto.

O que é o Reiki?
É uma terapia complementar e integrativa, de origem Japonesa, que através das mãos do terapeuta promove o equilíbrio. É uma forma simples, harmoniosa, não farmacológica e não invasiva de proporcionar bem-estar.

A terapia Reiki é abrangente e tem uma perspetiva holística, olhando para o individuo como um todo, com dimensões físicas, emocionais, mentais e energéticas. Esta técnica visa realinhar o fluxo de energia vital, trazendo o equilíbrio energético ao corpo e uma sensação de bem-estar.
Constitui um excelente instrumento de trabalho para cuidar de profissionais em meio hospitalar, atuando no profissional como um todo, prevenindo assim situações de burnout.

O terapeuta de Reiki canaliza a energia do universo através das suas mãos de forma a proporcionar relaxamento, harmonia, alívio de dores, bem-estar, atuando ao nível do corpo físico, mental, emocional e espiritual.

Com esta filosofia, é desenvolvido no Serviço de Obstetrícia e na Urgência Obstétrica e Ginecológica um projeto – Terapia Reiki dirigida aos profissionais de Saúde promovido pela Enfª Paula Duarte e integrado no projeto já existente desde 2012 – “Terapia de Reiki/Shiatsu” dirigido aos profissionais de Saúde do Serviço de Obstetrícia e Bloco de Partos”.

A terapia de Reiki efetua-se com o profissional preferencialmente deitado, braços ao longo do corpo e olhos fechados, centrado em si próprio. O local deve ser tranquilo com pouca luminosidade e pouco ruído exterior. Deve utilizar roupa confortável. O terapeuta canaliza a energia e disponibiliza-a, direcionando-a ao longo do corpo do profissional, não necessitando de toque. Os profissionais normalmente sentem: relaxamento, bem-estar, paz espiritual, alívio de dor, diminuição de stress.

As sessões são efetuadas em tempo disponibilizado em programação de horário de trabalho sempre que a ocasião o permita, consoante solicitação pontual do profissional de saúde. A terapia também é disponibilizada pelo terapeuta quando vê que o profissional necessita de terapia de Reiki.

Esta terapia traz também benefícios aos recém-nascidos. O projeto Terapia Reiki no Recém-Nascido com Cólicas Abdominais, desenvolvido pela Enfª Ana Cristina Ramos no Serviço de Obstetrícia tem a finalidade de utilizar os benefícios desta terapia para promover o bem-estar do recém-nascido, de uma forma não farmacológica e não invasiva, sobretudo nas situações de cólicas abdominais.

O Reiki transmite calor, segurança, conforto, calma, afeto e amor. Ajuda a diminuir a ansiedade e as dores. Transmite a cura. Relaxa os músculos, alivia dores, auxilia no relaxamento e proporciona bem-estar. Nos recém-nascidos a terapia promove o alívio das cólicas, a ativação da resposta imunitária de todo o corpo, conforta e acalma os bebés mais agitados e com dificuldades em dormir.

Em cada sessão que dura em média 10 minutos, não é utilizada nenhuma técnica ou algum procedimento invasivo. No decorrer da terapia, o recém-nascido vai gradualmente ficando calmo e tranquilo, pelo alívio provocado, atingindo assim um estado de bem-estar e relaxamento.

Enf.ª Ana Cristina Ramos
Enf.ª Lurdes Gameiro
Enf.ª Paula Duarte

Fonte: Centro Hospitalar Barreiro Montijo

Centro Hospitalar Barreiro Montijo

 


 

associacao_portuguesa_reiki_redondo_120 Descobre os conteúdos exclusivos para os associados no nosso site www.associacaoportuguesadereiki.com

 

(Visited 369 times, 1 visits today)