O esclarecimento tem vindo a ser um dos grandes pilares da Associação Portuguesa de Reiki ao longo de todos estes anos. No que diz respeito à prática terapêutica, devemos ter em consideração os casos de pacientes, receptores, que podem não estar nas melhores condições mentais, emocionais ou mesmo numa situação etária que permita tomar uma decisão consciente. É por isso mesmo que a nota de esclarecimento ou consentimento informado, pode ser aplicado nos seguintes casos, pelos terapeutas de Reiki:

  1. Menores de idade;
  2. Pessoas com instabilidade ou incapacidade mental, emocional;
  3. Outras situações que possam ser importantes para o terapeuta.

A nota de esclarecimento ajuda a pessoa e o praticante em dois aspectos:

  1. Compreensão e entendimento;
  2. Livre consentimento sobre a prática a ser realizada.

Com estes pilares o praticante de Reiki pode prestar toda a informação sobre a prática e a sua actuação ao paciente. Para o paciente, é uma forma de indicar que compreendeu tudo o que está explícito e implícito na prática, assim como autorizar o procedimento.

Este processo de esclarecimento não pode ficar só por aqui, devemos continuar em toda a sessão – explicando as posições onde iremos colocar as mãos sabendo que não se toca nas partes privadas e sensíveis da pessoa; Esclarecendo qualquer questão que a pessoa tenha antes, durante e depois da sessão, pois poderá acontecer o paciente falar durante a sessão, requerendo esclarecimento.

O esclarecimento é importante, para que a mente serene.

A actuação holística e do campo energético que representa a prática de Reiki, não é impeditiva de responsabilidade e apoio ao paciente, sabendo que estamos a cuidar também da sua saúde e bem-estar. Podes encontrar esta nota de esclarecimento na nova ficha de paciente.

Sendo Reiki uma terapia complementar e integrativa, é também importante a pessoa estar informada que não há promessa de cura, em caso algum e que nunca deverá deixar de consultar o seu médico especialista.