Natural Health News — O toque de cura, aliado a visualizações guiadas, produz uma diminuição significativa nos sintomas de Transtorno de stresse pós-traumático em soldados de combate, segundo um estudo recente.

O estudo, levado a cabo pelo Scripps Center for Integrative Medicine, em São Diego, na Califórnia, implicou a participação de 123 soldados retornados, no Camp Pendleton, na Califórnia, de julho de 2008 a agosto de 2010.

Para serem elegíveis para o estudo, os participantes foram submetidos a ressonâncias para confirmar que estavam a sofrer pelo menos de um dos sintomas da doença de Transtorno de stresse pós-traumático: flashbacks, pesadelos, ruminações, respostas emocionais a traumas exageradas, tristeza, insónia, irritabilidade, agressividade e afastamento de pessoas e lugares que lhes evocassem o trauma.

O investigador do estudo escreveu no jornal Military Medicine que os pacientes que estavam a receber intervenções de medicinas complementares mostraram melhorias significativas na qualidade de vida, assim como diminuição da depressão quando comparados a soldados que não recebiam qualquer terapia alternativa a par do tratamento médico convencional.

Para o estudo ser levado a cabo, os soldados foram separados aleatoriamente em dois grupos: um que recebeu o tratamento convencional para o Transtorno de stresse pós-traumático e o outro que, para além do tratamento médico, recebeu também o toque terapêutico, cujo objetivo era o de obter a resposta de auto-cura do paciente e de promover o relaxamento, a autoconfiança e a autoestima.

A cura do campo energético

O toque de cura (também denominado toque terapêutico ou Reiki) é um tratamento energético não invasivo que restaura e equilibra o campo energético humano, no intuito de diminuir a dor e promover a cura. É frequentemente usado como um complemento às cirurgias e outros procedimentos médicos para diminuir a dor e a ansiedade e induzir o relaxamento.

As visualizações guiadas recorrem à imaginação para ajudarem as pessoas a diminuir o stresse, a reduzir a dor e a melhorar o bem-estar geral.

Para este estudo, foram postas em prática visualizações guiadas e toque terapêutico em simultâneo nos indivíduos que participaram no projeto.

Melhorias significativas

Após seis sessões num prazo de três semanas, o grupo de terapias complementares aliadas às convencionais relatou uma melhoria significativa nos sintomas do Transtorno de stresse pós-traumático.

“Os valores para os sintomas relatados diminuíram consideravelmente, cerca de 14 pontos em relação ao tratamento convencional”, disse a Dr.ª. Mimi Guarneri, coautora e cofundadora do Scripps Center for Integrative Medicine. “Isto indica que a intervenção foi não só estatisticamente importante, mas também que os sintomas da doença diminuíram abaixo do limiar do diagnóstico da doença. O toque terapêutico e as visualizações guiadas fizeram toda a diferença para este resultado.”

“Os membros do serviço médico estão à procura de medicinas complementares e integrativas para colocarem em prática nas abordagens de saúde e bem-estar”, disse Wayne B Jonas, MD, presidente e chefe executivo do Samueli Institute of Alexandria,Virginia, o qual conduziu um teste cego dos dados do estudo.

“Este duplo tratamento de relaxamento pode ser usado em casa. Os resultados deste estudo reforçam a necessidade de se fazer tratamentos efetivos e não estigmatizados para o Transtorno de stresse pós-traumático, disponíveis para todos os membros da nossa equipa.”

Fonte: NYR Natural News

Artigo publicado originalmente: 11 Outubro, 2012, por Staff Writer

Tradução: Susana Ramos