No passado dia 5 de janeiro, em Guimarães aconteceu o seminário Reiki na Saúde Mental.

Foi muito gratificante participar e dar o meu contributo como orador, mas também muito enriquecedor ter estado na plateia como participante.

Aprendi, refleti e constatei o trabalho magnifico que a APR tem vindo a fazer nestes quase 12 anos de existência.

Hoje tenho a certeza que o Reiki tem um papel importante no País, que contribui para o bem-estar de muitos que dele precisam.

Sinto que cada vez menos somos vistos como um grupo “pessoas esquisitas”, mas que pelo contrário, como pessoas que praticam uma terapia energética, numa perspetiva complementar integrativa, não invasiva e que orientam a sua vida por uma filosofia que promove o bem-estar físico, emocional, psicológico e espiritual.

Sinto também que esta perspetiva, atrai cada vez mais pessoas a esta prática e a esta forma de estar na vida. E como tal, reconheço também, que ainda muito temos a fazer.

Temos todos que reconhecer, que quando falamos de Reiki, somos nesse momento a vós do Reiki.

É neste momento que reconheço ser imperativo, principalmente para os que são Sensei’s, um ensino cada vez mais unificado.

Neste sentido a APR, através do inestimável trabalho do João Magalhães, tem deixado um legado invejável em qualquer parte do mundo em que se fale e pratique Reiki.

Resta-nos a nós a parte mais fácil. Instruirmo-nos, propor à associação formas e sugestões para que este ensino possa cada vez mais ser uma só voz e continuar a trabalhar como temos vindo a trabalhar.

Foi um dia fantástico, perceber que tantos de Norte a Sul do País se empenham tanto e com tanta compaixão pelo legado que o Mestre Mikao Usui nos deixou.

A mim basta-me desejar que o trabalho de todos nós seja sempre conduzido com uma mente limpa e um coração predisposto.

Muito obrigada a todos que estiveram neste seminário e fizeram deste dia um dia tão rico e inspirador.

Jorge Viana