Aos quatorze dias de Outubro de dois mil e dezoito pelas onze horas, teve lugar a assembleia-geral do Monte Kurama – Associação Portuguesa de Reiki, na sua sede na Rua Comandante Ramiro Correia, 6, 2700 Amadora, com a seguinte ordem de trabalho: 1. Apresentação para as propostas de atividades dos 10 anos de Associação; 2. Definição dos conceitos de Terapeuta de Reiki, Mestre de Reiki, Ensino de Reiki em Portugal; 3. Outros assuntos de interesse.

[ihc-hide-content ihc_mb_type=”show” ihc_mb_who=”reg,2″ ihc_mb_template=”2″ ]

Por não estarem presentes a maioria dos associados, procedeu-se a segunda convocatória aos quatorze dias de dois mil e dezoito, pelas onze horas e trinta minutos, teve lugar a assembleia-geral do Monte Kurama – Associação Portuguesa de Reiki, na sua sede na Rua Comandante Ramiro Correia, 6, 2700 Amadora, com a mesma ordem de trabalhos.

Após a recitação dos cinco princípios e da lembrança da Missão do Usui Reiki Ryoho, demos início aos pontos de trabalho da Assembleia Geral.

  1. Apresentação para as propostas de atividades dos 10 anos de Associação. 
    1. Foi apresentada a proposta de se realizar uma viagem ao Japão, seguindo os moldes da viagem já realizada particularmente por João Magalhães e Sílvia Oliveira em 2017, por este ser o sonho de muitos associados. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    2. Foi apresentada a proposta para a realização de um Seminário de Reiki & Ciência, com investigadores portugueses e estrangeiros, um evento impar que auxiliará a promover a prática de Reiki e o seu esclarecimento. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    3. Foi apresentada a proposta para um Seminário sobre o Ensino de Reiki, com convidados portugueses, europeus e de outros continentes que tenham disponibilidade em participar. Sendo submetido a votação, foi aprovado por unanimidade.
    4. Foram apresentadas duas propostas para a realização de Jornadas de Terapeutas de Reiki no Porto e em Mafra, com a organização e participação de todos os coordenadores que esteja próximos das localidades. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    5. Foi apresentada a proposta para um Seminário, as Aplicações Éticas da prática de Reiki – a ser realizado em Évora, com a colaboração e participação de todos os coordenadores do Alentejo e Algarve, assim como da CNETR. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    6. O associado Velasco propôs a criação de um projecto REIKI NA COMUNIDADE, onde teremos uma participação mais ativa nas comunidades para o esclarecimento de Reiki, a ser realizado em colaboração com as juntas de freguesia. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
  2. No ponto dois foi apresentada a Definição dos conceitos de Terapeuta de Reiki, Mestre de Reiki, Ensino de Reiki em Portugal. Estes são pontos orientadores da Associação Portuguesa de Reiki, incentivando o respeito por todos os praticantes, de todos os sistemas, servindo também para o esclarecimento do público em geral e para a demonstração das necessidades dos praticantes de Reiki.
    1. O que é um Terapeuta de Reiki – É um praticante de reiki que cumpriu a aprendizagem dos três níveis, que podem ser identificados como shoden, okuden e shinpiden, dependendo do sistema de aprendizagem. Realizou o seu percurso ao longo de, pelo menos, 18 meses assim como realizou práticas como o voluntariado para aferir a sua técnica terapêutica. Foi sintonizado presencialmente, individualmente e cumpre a filosofia de vida da prática de Reiki. Segue o código deontológico da Associação Portuguesa de Reiki. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    2. O que é um Mestre de Reiki – É um praticante de Reiki que cumpriu todos os níveis de ensino ao longo de um período de tempo de pelo menos 28 meses, tendo também prática terapêutica quer ao nível voluntário quer ao nível professional/profissionalizante. É um praticante de Reiki que obteve todos os seus níveis base através de um ensino presencial, individual e que foca a partilha do seu saber nos ensinamentos de Reiki, conforme transmitidos pelo Mestre fundador Mikao Usui e também pelos Mestres Hayashi e Takata. Segue os cinco princípios da filosofia de vida da prática de Reiki. Segue o código deontológico da Associação Portuguesa de Reiki. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    3. A aprendizagem do método de Reiki pode ser feito em vários níveis segundo os diferentes sistemas que existem. Os sistemas de via tradicional têm quatro níveis distintos onde no primeiro o praticante aprende a aplicar Reiki em si, nos familiares e amigos. No nível 2 aprende os três símbolos de Reiki e desenvolve a prática do voluntariado. No nível 3 realiza um trabalho aprofundado de desenvolvimento pessoal e é abordada a perspetiva profissional como terapeuta. No último nível aprende a ensinar outros e a transmitir a sintonização. Em todos os níveis são observados os preceitos, onde estão incluídos os cinco princípios. Nos sistemas de origem Essencial, existem na maioria das escolas três níveis, onde no último é ensinado o aspeto terapêutico profissional e o ensinar a ensinar. Dependerá do Mestre a opção de o fazer. Compreendemos através das necessidades que muitos praticantes apresentam, que o ensino de Reiki deve ser feito ao longo do tempo e com acompanhamento, ou seja, com aulas diferenciadas, que apoiam o aluno no desenvolvimento da sua prática e de todos os conceitos profundos que estão contidos nos ensinamentos que o Mestre Usui nos deixou. O ensino de Reiki deve ser feito preferencialmente e como base, de forma presencial. A aprendizagem à distância poderá ser uma opção para quem já aprendeu todos os níveis e pretende estar em contacto com outro mestre e os seus ensinamentos, sem ter a possibilidade de o fazer no local. Advertimos para os cuidados das sintonizações à distância pois nem o Mestre está a observar o aluno, nem o aluno o Mestre, o que em caso de alguma dificuldade não há possibilidade de auxílio. O ensino de Reiki deve estar fundado no método de Reiki e nos ensinamentos dos Mestres Usui, Hayashi e Takata. Reiki não implica crenças religiosas ou espiritualismo, pelo que acrescentar esses pormenores poderá induzir em erro o praticante. A crença é própria do indivíduo, não do método. A duração de ensino da prática de Reiki é recomendada que seja ao longo de pelo menos vinte e oito meses, desde o início do primeiro nível ao final do último nível. Mesmo a pessoa tendo sensibilidade energética, sendo um profissional que esteja licenciado na área da saúde, a aprendizagem do método de Reiki é vivencial e requer prática. Sem prática não há aprendizagem e crescimento pessoal. Como o Mestre Usui indicava logo ao início dos seus preceitos “Os ensinamentos para a tua evolução”. No ensino e aprendizagem de Reiki devemos sempre promover a mudança de consciência através da filosofia de vida, respeitando todos os praticantes, respeitando todos os seres vivos. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    4. O associado Velasco propôs também a realização de um esclarecimento sobre “Porque praticamos Reiki e também os seus benefícios profiláticos”. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
  3. Outros pontos de Interesse
    1. De 31 de Agosto e 1 de Setembro deu lugar em Genebra um encontro com várias associações europeias para a criação do Reiki Group. Como participante, a Associação Portuguesa de Reiki através do seu representante João Magalhães, foi considerada parte do “Core Team”, o grupo central de trabalho. Sendo nós uma associação é necessária a aprovação dos associados para esta entrada. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    2. Foi proposto o X Congresso Nacional de Reiki ser realizado na cidade de Faro no ano de 2019. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    3. As vendas nos congressos e outros eventos da Associação foram condicionadas, por indicação dos associados, à venda exclusiva de livros e marquesas, devem estar registados legalmente para o efeito. As contrapartidas devem ser a divulgação dos eventos e, por exemplo, no caso de livreiros, da doação de um livro para a biblioteca residente na sede da Associação Portuguesa de Reiki. As vagas e possibilidade de participação depende exclusivamente dos espaços. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    4. Foi colocado a aprovação o logotipo para os núcleos regionais, deixando de haver um logotipo de coordenador. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    5. A Associada Ana António propôs-se a apoiar os núcleos regionais, facilitando a comunicação entre coordenadores e também auxiliando no garantia que os relatórios de atividades e submissão de candidaturas são efectuados. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    6. Criação do conceito de Voluntário de Mérito. Reconhecimento dado pela Associação Portuguesa de Reiki aos voluntários de maior duração, aos que se responsabilizam por projetos e àqueles a que os núcleos regionais queiram reconhecer pelo seu esforço. É um reconhecimento também aberto aos associados, através do qual alguém poderá propor o voluntário a receber esse mérito devendo ter um trabalho comprovado. O primeiro voluntário de Mérito a ser reconhecido será o Mestre Mikao Usui, que está sempre presente nas práticas de Reiki pelos seus ensinamentos. Segundo indicação do associado Valter Jacinto. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.
    7. O Código de Ética de Reiki em Animais está ainda a aguardar recomendações da CNETR e como tal só será submetido para aprovação a partir de Janeiro de 2019.
    8. Declaração de não recebimento de rendimentos. Declara-se que nenhum órgão social eleito para os anos de 2017 a 2019 aufere de rendimento por parte da Associação Portuguesa de Reiki – Monte Kurama, não tendo como tal qualquer tipo de pagamento a efectuar de impostos ou segurança social, por parte da Monte Kurama Associação Portuguesa de Reiki. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.

Nada mais havendo a tratar, foi com profunda gratidão a todos os associados que terminamos esta assembleia geral.

[/ihc-hide-content]